Futuro do trabalho requer flexibilidade, saúde mental e estímulo a jovens

Foto por energepic.com em Pexels.com

Relatório global da Microsoft indica sete tendências para líderes e empresas terem sucesso, o que inclui mais humanidade, atenção ao que os funcionários querem e autenticidade

As mudanças provocadas nas relações de trabalho ao longo do último ano deixaram alguns sinais sobre como será o futuro. Flexibilidade para atuar em home office e no escritório, mais contato com os funcionários, diversidade e cuidado com saúde mental são algumas das tendências. Mas para que tudo funcione, a cultura organizacional precisa se adaptar, sendo que o bem-estar dos empregados é o ponto crítico a entrar no foco. Continuar lendo

AGRUPARH E MTPLUS promovem hoje live sobre Saúde Mental

A Associação Atibaia Grupo de Recursos Humanos e Região (AGRUPARH) e  a MTPLUS Segurança e Medicina do Trabalho promovem nessa Quarta-feira (24/3) às 19:30 uma conversa com o tema “Saúde mental na pandemia” com uma das maiores especialistas do Brasil sobre o tema: Fátima Macedo.

A live terá transmissão aberta a todos pelo Youtube no canal do AGRUPARH.

A mediação ficará por conta do Médico do Trabalho Dr. Marcos Welber Nascimento um dos maiores nomes em medicina do trabalho em nossa região.

O AGRUPARH espera através desse encontro fomentar boas práticas em saúde mental, debater o cenário atual e falar de ações de prevenção e intervenção da questão uma vez que muitas empresas têm vivenciado uma série de problemas relacionados ao stress e descontrole emocional dos seus colaboradores.

O evento também conta com apoio da MENTAL CLEAN

IMPERDÍVEL!

Jovens talentos são solução dentro das corporações

Foto por Martine Savard em Pexels.com

A área de TI sofre com déficit em mão de obra qualificada e recém-formados podem ser uma saída para o problema

Com a pandemia, o mercado de Tecnologia e Informação (TI) se viu em superaquecimento. As empresas que antes trabalhavam em escritórios aderiram ao home office e com a transformação exigiu-se melhorias em sistemas e ferramentas, agora acessados de casa.  Por consequência, as vagas de emprego proliferaram, mas ainda continuam em aberto. Continuar lendo

HIBRIDISMO CORPORATIVO: O SEU RH ESTÁ PREPARADO?

Foto por Polina Zimmerman em Pexels.com

O modelo híbrido de trabalho, que une presencial e remoto, começa a ser adotado por diversas empresas. Mas qual seus desafios e planejamento necessário?

Com a pandemia, empresas e profissionais foram obrigados a quebrar paradigmas e provar mais uma vez que Darwin estava certo: precisamos aprender a nos adaptar sempre. A crise na saúde mundial e a necessidade de confinamento nos forçou a recorrer a um novo modelo profissional, o hibridismo corporativo.

Desde então, dividimos as funções profissionais em atividades presenciais e on-line. Assim, surgiu uma nova realidade para muita gente, com infinitas reuniões à distância misturadas aos afazeres domésticos, falta de estrutura fora do escritório, distanciamento social e as incertezas que geram cansaço e esgotamento. Continuar lendo

Confira as mudanças mais importantes na legislação para o RH 2021

Foto por Edward Jenner em Pexels.com

Nos últimos anos, muitas leis federais foram modificadas. Como exemplo, podemos citar a Reforma Trabalhista que foi aprovada em 2017.

De lá para cá, novas leis trabalhistas foram aprovadas ou alteradas, causando mais dúvidas e a necessidade de adaptações em processos do ambiente corporativo. Temos uma prova bem recente desse cenário: alterações na legislação que entram em vigor em 2021.

Por que houve mudanças na legislação para RH em 2021?

Continuar lendo

O que o primeiro ano da Covid ensinou ao mercado e o que está por vir?

Foto por Anna Shvets em Pexels.com

Há aproximadamente um ano, a Organização Mundial da Saúde decretava a pandemia do novo coronavírus e forçava milhares de empresas a trabalhar de forma remota. O último ano abalou a maioria dos setores de alguma forma, alguns para pior, outros para melhor. E embora a pandemia ainda não tenha acabado, a Covid-19 continua sendo, em grande escala, responsável pela disrupção do modelo de negócios que imperava até o início de 2020. A pandemia foi capaz de modificar percepções a respeito de como ou onde trabalhar, além de impactar economias ao redor do mundo. Continuar lendo

5 estratégias para aumentar seu salário a partir da autovalorização

Foto por Moose Photos em Pexels.com

O cenário do local de trabalho moderno mudou. Enquanto algumas empresas estão em transição para implementar o home office em um futuro próximo, outras já anunciaram uma mudança permanente para o sistema remoto. Organizações experientes estão se adaptando ao futuro do trabalho.

Apesar do número elevado de pessoas demitidas em 2020, ainda existem oportunidades para candidatos que estão dispostos a se empenhar e se tornarem objetos valiosos para as empresas. Não é suficiente aparecer e fazer o que é necessário. O futuro do trabalho está mudando para empregadores e funcionários. Continuar lendo

QUAL PERGUNTA É MAIS DIFÍCIL RESPONDER EM UMA ENTREVISTA?

Foto por August de Richelieu em Pexels.com

Em um processo seletivo, recrutadores utilizam diversos artifícios para conhecer de maneira aprofundada os candidatos às vagas.

Nesse sentido, algumas questões consideradas até “padrão” são realizadas e, mesmo sendo algo comum nessas análises, parte dos profissionais pode ficar confusa sobre como devem ser suas respostas. Justamente por isso, o Nube – Núcleo Brasileiro de Estágios fez uma pesquisa com 44.763 jovens entre 15 e 29 anos e perguntou: “qual pergunta é mais difícil responder em uma entrevista?”. O estudo ficou no ar entre 8 e 19 de fevereiro.

Mais de 39,7% (17.782) dos entrevistados relataram dificuldade em apontar porque a empresa deve lhes contratar. Para Jéssica Quione, analista de seleção do Nube, esse é o desafio para grande parte dos participantes por falta de conhecimento sobre suas capacidades e características. “Ou até mesmo por não estarem preparados o suficiente para a entrevista. É possível alterar esse cenário e conquistar o recrutador apresentando seus diferenciais e os principais motivos capazes de torná-lo elegível para a oportunidade”, explica. Realizar uma pesquisa abrangente sobre a vaga e a contratante também pode ajudar.

Outros 31,9% (14.309) enfrentam adversidades ao responder quais são seus maiores defeitos. Esse momento, segundo a especialista, pode ser difícil. “Afinal, admitir suas dificuldades dentro do processo pode ser desconfortável para o candidato. Portanto, é necessário enxergar quais aspectos demandam aperfeiçoamento para potencializar as qualidades. Assim, é importante atribuir a falha em conjunto com uma atitude positiva capaz de ajudar a superá-la”, constata.

Já para 20,6% (9.227), o principal desafio é responder “pode me falar um pouco sobre você?”. De acordo com Jéssica, o autoconhecimento é essencial para ter assertividade quanto a esse questionamento. “Se conhecer é vital para entender os principais pontos fortes e de melhoria, em conjunto com uma análise de trajetória profissional ou acadêmica. Isso nos permite ter consciência das nossas competências e da maneira como podemos demonstrá-las durante essa análise”, expõe. Ainda para ela, isso pode ser feito por meio de cursos sobre inteligência emocional, buscando feedbacks em processos seletivos anteriores e de colegas de trabalho, escola ou faculdade e professores.

Por fim, 3.445 ou 7,7% dos respondentes tiveram obstáculos ao receberem a pergunta “quais seus objetivos de carreira?”. “A falta de foco pode impactar a resposta dessa questão pois muitos jovens estão iniciando a trajetória e ainda não possuem um planejamento claro sobre quais são seus principais objetivos. A solução é buscar respostas capazes de se enquadrar com novas competências, realizar cursos extracurriculares e dominar ferramentas. Todos esses pontos são cruciais e são considerados escopos importantes a serem conquistados no âmbito profissional”, diz.

Desse modo, a principal dica para ter destaque em um processo seletivo é ser você mesmo. “A partir disso, é importante deixar atualizados todos os acontecimentos relevantes sobre a trajetória do candidato em seu currículo. Também se prepare e conheça todas as informações da colocação e da companhia para qual se tem interesse em atuar. Treine a apresentação sobre as suas vivências e habilidades, seja pontual e atente-se à imagem e à postura”, finaliza.

Fonte: Jéssica Quione, analista de seleção do Nube

Empresa que demitir e ajudar na recolocação terá incentivo no FGTS

Foto por Pixabay em Pexels.com

Medida vale durante período do aviso prévio, que varia entre 30 e 90 dias, de acordo com os anos de serviço na mesma empresa

O governo quer incentivar empresas a ajudarem trabalhadores demitidos a se recolocarem no mercado de trabalho ainda durante o período do aviso prévio, que pode durar de 30 a 90 dias, de acordo com os anos de serviço na mesma empresa.

Segundo apurou o Estadão/Broadcast, o empregador que demitir, mas apoiar o trabalhador em sua recolocação a partir da contratação de um serviço especializado na busca de vagas e candidatos, terá a multa de 40% sobre o saldo do FGTS reduzida para 20%. O desconto é concedido caso o profissional seja de fato recontratado a partir da ajuda. Continuar lendo

Gestão de Remuneração

Foto por Karolina Grabowska em Pexels.com

O especialista em remuneração Sebastião Perossi aborda as principais características dessa importante sistema de gestão em qualquer empresa

A expressão, Gestão de Remuneração, em geral, traz ao leitor a imagem de salários e benefícios, quando na prática ela tem uma abrangência maior. Avaliando o contexto organizacional existe toda uma infraestrutura que dá sustentação para que as empresas alcancem os seus objetivos no ambiente da remuneração.

Funções/papéis requeridos pelo negócio, cargos, trilhas de carreira, salário (nominal, fixo e variável), benefícios, equilíbrio interno, produtividade, equilíbrio orçamentário, estrutura organizacional, políticas, reponsabilidades dos gestores e reponsabilidades de recursos humanos na gestão dos processos são os diferentes atores presentes na gestão da remuneração e precisam atuar de forma sistêmica para assegurar resultados sustentáveis. Continuar lendo

Gois Consultoria parabeniza Consumidores

Atuando sempre em sintonia com as melhores novidades do mercado de Seguros para pessoa física e/ou jurídica, planos de saúde e outros serviços de primeira qualidade, a Gois Consultoria em Seguros  congratula o Consumidor brasileiro pela data de hoje, 15 de Março, dia do Consumidor!

Saiba mais em: https://goisconsultoria.com.br/

Como potencializar o currículo em 9 passos

Foto por cottonbro em Pexels.com

Confesso que, às vezes, acho que essa temática de potencializar o currículo e otimizar o perfil no LinkedIn estão um pouco superestimadas. Sem dúvida, são ferramentas importantes dentro da jornada de seleção para uma vaga, mas são apenas uma etapa. Muitas vezes, ficamos sabendo que uma posição está aberta por meio do LinkedIn e então temos que aplicar para a vaga. Algumas empresas aceitam a candidatura direta pela ferramenta, mas a maioria pede que você faça um cadastro no portal de vagas da companhia e então faça o upload do seu currículo.

O seu CV é o que chega, de fato, na mão do gestor. Ele é o seu cartão de visitas para a empresa e, quando bem feito, aumenta suas chances de se destacar dos seus concorrentes e conseguir passar no primeiro filtro e ir para a etapa de entrevistas ou dinâmica de grupo. Lembre-se: muito além das experiências que você possui, é importante saber como apresentá-las de forma correta. Erros de português, excesso ou a falta de informações e enfeites desnecessários podem lhe custar uma oportunidade. Continuar lendo

REFERÊNCIA NACIONAL NA CONFECÇÃO DE UNIFORMES


Conheça a Kaballah Uniformes!

Repleta tecnologia e capacitação profissional para atender as necessidades do mercado, trazendo sempre as melhores soluções em uniformização profissional.

Buscamos continuamente inovação tecnológica e administrativa do mercado de uniformes, oferecendo produtos e serviços inovadores com qualidade.

Atendemos diversos clientes em vários segmentos do mercado nacional e internacional.

Garantimos a excelência em produtos e serviços, visando à plena satisfação dos nossos clientes e parceiros, pois o nosso maior diferencial é a rapidez e agilidade nos processos. Nos últimos anos foram realizados vários investimentos em logística, estoque, frota e estrutura.

A empresa está localizada em Bragança Paulista – SP, a 80km da capital. Fabricamos e distribuímos nossos produtos para todo o território nacional.

Saiba mais em: https://kaballahuniformes.com.br/

Finanças pessoais e Produtividade no Trabalho

Foto por Karolina Grabowska em Pexels.com

Como o desequilíbrio nas finanças pessoais podem interferir na produtividade no trabalho e que ações as empresas podem promover para auxiliar seus colaboradores

Estudos recentes de finanças comportamentais (Mani, A., Mullainathan, S., Shafir, E., & Zhao, J. – 2013) revelam que as preocupações financeiras são prejudiciais às habilidades cognitivas. Ou seja, pessoas com finanças pessoais desequilibradas tem prejudicada a capacidade de absorver e processar informações. Uma característica das preocupações financeiras mapeada pelos pesquisadores é que elas tem um caráter permanente, sendo que, tal constância é cansativa para o cérebro. Quando se está com falta de dinheiro, endividado e inadimplente o indivíduo se vê continuamente distraído por tal preocupação. Continuar lendo

74% das mulheres veem necessidade de ter mais qualificação que os homens para serem chefes

Foto por Christina Morillo em Pexels.com

De acordo com 40,7% das entrevistadas, menos de 10% dos cargos de liderança da empresa em que estão são ocupados por mulheres.

Pesquisa divulgada pelo site de empregos InfoJobs mostra que 73,7% das mulheres sentem que precisam ser mais qualificadas do que os homens para ter uma oportunidade de cargo de liderança.

A pesquisa, feita na semana passada, teve como base 3 mil respostas de profissionais cadastrados no site.

De acordo com 40,7% das entrevistadas, menos de 10% dos cargos de liderança da empresa em que estão são ocupados por mulheres.

O levantamento mostra ainda que 70,4% das mulheres entrevistadas acreditam que o viés de gênero impacta em processos seletivos de áreas como engenharia e tecnologia. No caso de mulheres que são recrutadoras, 69,2% acreditam que o viés de gênero impacta nessas áreas.

Entre as entrevistadas, 77,8% responderam que a empresa atual não realiza processos seletivos às cegas para que o gênero não influencie na contratação.

Outros dados do levantamento mostram que 51,1% das mulheres já enfrentaram preconceito no mercado de trabalho. E 85,8% das entrevistadas têm dupla jornada de trabalho, com a realização de atividades domésticas.

Segundo a pesquisa, os pontos que mais fazem as mulheres continuarem na empresa são:

  • plano de carreira (43,4%)
  • pacote de benefícios (18,1%)
  • horário flexível (15%)
  • trabalho remoto (4,1%)
  • ferramentas digitais (2,6%)

Pretensão salarial

Nas faixas salariais maiores (acima de R$ 10 mil), os homens têm maior pretensão salarial que as mulheres em sete das 10 áreas analisadas, mesmo com formação ou cargos semelhantes, com destaque para recursos humanos e administração.

Por outro lado, nas áreas de serviços gerais e TI, a pretensão salarial das mulheres é maior que a dos homens.

Em relação aos cargos de liderança, 2,3% das mulheres esperam ganhar acima de R$ 10 mil, contra 5,2% dos homens.

Foram analisados 681.562 currículos da base de dados, atualizados nos últimos seis meses, dos quais 381.240 são de mulheres e 300.322 de homens.

Fonte: G1

Direito de desconexão do trabalhador: direitos trabalhistas e saúde mental em tempos de home office e pandemia

Foto por Andrea Piacquadio em Pexels.com

Não há dúvidas sobre os diversos efeitos produzidos pela pandemia do COVID-19 no cenário político, econômico e social.

Nas relações trabalhistas, como não poderia ser diferente, a pandemia também trouxe mudanças significativas, seja em razão da suspensão de contratos, seja pela situação de trabalhadores cujo ambiente de trabalho foi transportado para o lar e muitas outras que geram dúvidas no dia a dia da prática trabalhista.

Desconectar-se do trabalho diz respeito à necessidade de o empregado usufruir do período de descanso de forma plena, isto é, ter o momento de lazer, de convívio social e familiar, momentos reconhecidamente importantes para a saúde física e mental do trabalhador. Continuar lendo

Empresas que não repensarem novas formas de recrutar vão perder luta por talentos

Foto por Marek Levak em Pexels.com

Transformação digital no RH deve levar a mudança de mentalidade, em que se abre mão da velha forma de recrutar; no home office sem limites geográficos, empresas brasileiras perdem talentos também para multinacionais

Ao contrário do que havia sido posto como hipótese, a pandemia deu espaço para o crescimento de vagas abertas em áreas de tecnologia, dados e produto. Além de impulsionar a expansão de negócios como food service, as vendas online tiveram crescimento expressivo. Os números comprovam isso. No primeiro trimestre de 2020, registramos crescimento de 56% comparado com o mesmo período do ano anterior. Já no trimestre seguinte, o aumento foi de 90%. Isso aconteceu devido à necessidade das empresas em desenvolver novas soluções tecnológicas para lidar com o trabalho remoto. Continuar lendo

Confira as 10 profissões com melhores salários em 2021

Foto por Rebrand Cities em Pexels.com

O Banco Nacional de Empregos (BNE) listou as 10 profissões que tem os melhores salários neste começo de 2021: diretor de TI, diretor administrativo financeiro, diretor jurídico, diretor financeiro, plantonista médico, diretor de comércio eletrônico, diretor comercial, diretor hospitalar, diretor executivo e gerente de engenharia. Continuar lendo

Vagas para home office crescem mais de 300% em 2020, aponta pesquisa

Foto por Vlada Karpovich em Pexels.com

Tendência de aumento na oferta deve se consolidar neste ano, segundo a plataforma Vagas.com

Diante das medidas restritivas de isolamento social para combater a pandemia do novo coronavírus, as ofertas de emprego na modalidade home office cresceram em todo o mundo. Um levantamento realizado pela Vagas.com, empresa de soluções tecnológicas de recrutamento e seleção, revelou dados referentes à questão no Brasil. As informações são da revista “Veja”. Continuar lendo