Projeto de lei prevê excluir psicólogos e outras carreiras da área de RH

Projeto de lei que estabelece critérios para a profissão de administrador e delimita atuação de administradores

comum encontrar no RH das empresas profissionais formados nos mais variados cursos, desde administração e psicologia até engenharia e comunicação. Contudo, se o Projeto de Lei no 439/2015 for aprovado, a cara da área de gestão de pessoas poderá mudar — e muito — nas organizações.

De acordo com o texto, proposto há quatro anos pelo então senador do PT de Tocantins Donizeti Nogueira, atividades tradicionais do RH, como gerir folhas de pagamentos e elaborar planos de cargos e salários, só poderiam ser desempenhadas por bacharéis ou tecnólogos em administração de empresas. Continuar lendo

Quais são os sete pecados capitais dos chefes?

Consultor revela que oito em cada dez funcionários pedem demissão por causa do seu chefe

Excesso de reuniões, falta de feedback, falha na contratação, não treinar, deixar de reconhecer, liderança sem referência e “delargar”. Se você é um gestor e percebeu que pelo menos uma dessas atitudes faz parte de seu dia a dia, é melhor começar a repensar a forma como se relaciona com seus funcionários. É bem possível que esse relacionamento apresente algum tipo de desgaste por conta de decisões gerenciais equivocadas ou mal planejadas. Continuar lendo

Disponibilidade do funcionário e economia para a empresa são atrativos de home office

Pesquisas mostram que profissional em casa é mais engajado, mas pode trabalhar além da conta se não tiver disciplina; empresa lucra com redução de custos

O home office tem se tornado realidade cada vez mais presente em empresas do País, visto com bons olhos por funcionários, por conta da flexibilidade, e por empresas, por conta da economia de custos. No entanto, a flexibilidade que leva ao engajamento dos colaboradores é a mesma que pode fazer com que os profissionais trabalhem além da conta quando estão em casa. É preciso disciplina.

Segundo levantamento realizado entre julho e agosto deste ano pela empresa de recrutamento Robert Half, 43% dos entrevistados dizem ter hoje a opção de trabalhar remotamente e 81% afirmam que trocariam o emprego atual por outro com as mesmas condições se houvesse a possibilidade de home office. Continuar lendo

Um bom desempenho depende de um bom líder

Como se diz no mundo corporativo a equipe acaba se tornando o reflexo do líder

O sonho de qualquer pessoa que assume uma posição de liderança é ter uma equipe de alto desempenho. Muitos líderes erroneamente “delargam” para a equipe essa missão, não orientam, não conversam com a equipe e com o passar do tempo, quando a equipe não atinge esse patamar, começam a se lamentar e a perguntar pelo qual motivo a sua equipe não tem aquele famoso “brilho nos olhos” e não atinge resultados.

O líder que quiser ter uma equipe bem preparada para enfre Continuar lendo

Assédio moral e suas implicações no ambiente de trabalho

Ao contrário do que se pensa, o assédio moral não ocorre apenas do empregador para o empregado, do superior para o subordinado.

Na verdade, a cadeia do assédio moral ocorre mais de superiores para subordinados, mas também entre os pares e, em menor grau, contra executivos. O assédio moral, assim, pode ser vertical de maneira descendente (mais comum do superior para o subordinado) ou ascendente (mais raro, do subordinado para o superior); horizontal, quando se dá entre os pares; misto, quando se dá em todas as direções acima, combinadas. Continuar lendo

AGRUPARH realiza 4o Prêmio de Boas Práticas em Gestão de Pessoas e traz a peça “O monge e o executivo”

A Associação Grupo de Recursos Humanos de Atibaia e Região “AGRUPARH” realiza em Extrema-MG no dia 05 de Dezembro mais uma edição do tradicionalíssimo “PREMIO AGRUPARH DE BOAS PRÁTICAS EM GESTÃO DE PESSOAS” evento anual que premia e reconhece o que de melhor está sendo feito em nossa região em termos de Gestão de Pessoas, conhecido como o “OSCAR DO RH”.

A 4a edição  manteve as mesmas categorias:

Recrutamento & Seleção

Treinamento & Desenvolvimento

Qualidade de vida e bem-estar

Segurança e Medicina  do Trabalho Continuar lendo

Tire as principais dúvidas sobre as “férias coletivas”

A decisão sobre se as empresas terão ou não férias coletivas no fim de ano já deve ser definida pela gestão de uma empresa, assim serão menores as dificuldades na hora de tomar as medidas necessárias e realizar esse acordo com os trabalhadores.

 

Isso porque não basta apenas definir pelas férias coletivas, várias ações prévias devem ser tomadas antes de iniciar esses períodos, o que gera muitas confusões por parte de empregadores e empregados. “O que vemos na Confirp é que a correria em busca de informações ocorre principalmente com a proximidade do fim de ano, isto é, a partir de novembro. As principais questões que observamos são referentes a prazos, pagamentos e limites”, conta o consultor trabalhista da Confirp Consultoria Contábil, Fabiano Giusti. Continuar lendo

Saiba tudo sobre o programa do governo “Emprego Verde e Amarelo”

A grande aposta do governo para estimular a contratação desses jovens é a redução entre 30% e 34% do custo para da mão de obra na modalidade

BRASÍLIA – O prometido programa de emprego Verde Amarelo, anunciado na tarde desta segunda-feira, 11, pelo governo, pretende gerar 1,8 milhão de postos de trabalho até o fim de 2022 e irá beneficiar apenas os jovens de 18 a 29 anos que ainda não tiveram nenhum emprego com carteira assinada. O teto da remuneração na modalidade – criada por Medida Provisória – será de 1,5 salário mínimo (R$ 1.497), como antecipado pelo Estadão/Broadcast.

 

O governo cogitava estender o programa também para os trabalhadores com mais de 55 anos, como o próprio secretário especial de Trabalho e Previdência do Ministério da Economia, Rogério Marinho, afirmou em entrevista à Rádio Gaúcha no mês passado. No entanto, de acordo com a apresentação do programa, esses trabalhadores mais próximos da aposentadoria não serão beneficiados.

Carteira de Trabalho
Governo cogitava estender o programa também para os trabalhadores com mais de 55 anos Foto: Nilton Fukuda/Estadão

A grande aposta do governo para estimular a contratação desses jovens é a redução entre 30% e 34% do custo para da mão de obra na modalidade, que terá desoneração na folha de pagamento. De acordo com o Ministério da Economia, o programa será financiado com a compensação da contribuição sobre seguro-desemprego.

Nessa modalidade, as empresas terão isenção da contribuição patronal do INSS (de 20% sobre os salários), das alíquotas do Sistema S e do salário educação. Além disso contribuição para o Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) será de 2%, ante os 8% dos contratos normais de trabalho. O valor da multa do FGTS também cairá de 40% para 20%, desde que haja acordo entre empregado e empregador no momento da contratação.

As empresas não poderão ter mais que 20% dos funcionários na modalidade, que também só poderá ser aplicada em novas contratações. Ou seja, não poderá haver substituição de trabalhadores do atual regime por empregados em contrato Verde Amarelo.

Para configurar o primeiro emprego desses jovens, não serão consideradas atividades anteriores como trabalhador avulso, intermitente, menor aprendiz ou contratos de experiência. O Ministério da Economia garante ainda que todos os direitos trabalhistas previstos na Constituição estão garantidos a esses trabalhadores. Os pagamentos de férias e 13º salário, por exemplo, deverão ser feitos proporcionalmente a cada mês.

O prazo máximo dos contratos Verde Amarelos será de 24 meses, e novas contratações pelo programa poderão ser registradas até 31 de dezembro de 2022.Pacote do emprego.

Segundo o secretário especial de Trabalho e Previdência, Rogério Marinho, o governo reduzirá o custo da contratação de jovens de maneira responsável, dentro do Orçamento possível.  “Os jovens de 18 a 29 anos têm o dobro da taxa desemprego e é por isso que foram escolhidos para serem beneficiados. Faremos a desoneração da folha por nos próximos três anos, com responsabilidade, apontando as compensações dentro do Orçamento”, afirmou, em cerimônia no Palácio do Planalto

Metas

O governo estima criar 4 milhões de empregos até 2022 com ações que incluem o programa Verde Amarelo –  que reduz impostos para a contratação de jovens de 18 a 29 anos –  a abertura de empresas aos domingos e feriados e a reabilitação de profissionais acidentados.

A estimativa é criar 1,8 milhão de vagas até o fim do governo Jair Bolsonaro com o programa anunciado nesta segunda-feira. O governo incluiu no pacote mais 500 mil vagas que deverão ser criadas no varejo e na indústria com a possibilidade de trabalho aos domingos e feriados. A liberação chegou a constar na medida provisória da Liberdade Econômica, aprovada em setembro, mas acabou caindo na votação no Senado.

O governo somou ainda 1 milhão de trabalhadores que poderão ser reabilitados até 2022. São profissionais que sofreram acidentes ou tiveram doenças incapacitantes. Segundo o material divulgado pelo governo, apenas 2% das pessoas que recebem benefício por incapacidade são reabilitadas no Brasil.

Outros 450 mil postos virão, segundo o governo, de medidas para estímulo do microcrédito, como modernização da legislação trabalhista e aumento do funding para o setor. A expectativa é que 10 milhões de contratos sejam assinados até dezembro de 2022 e R$ 40 bilhões concedidos.

Indexador

O pacote de medidas para estímulo do emprego também inclui a mudança no índice que reajusta débitos trabalhistas antecipada pelo Estadão/Broadcast. Hoje, o índice utilizado é o IPCA-E + 12% a.a. Com a taxa básica de juros em 5% a.a., o governo decidiu mudar a correção para IPCA-E + juros da poupança.

Em 2018, foram pagos R$ 30,2 bilhões na Justiça do Trabalho e há um estoque de R$ 120,8 bilhões, de acordo com dados do governo.

Entre os 200 maiores litigantes há 10 estados e 13 municípios e o passivo das estatais tem R$ 58,7 bilhões de débitos trabalhistas no estoque. “Com o índice atual, em cinco anos esse valor cresceria em mais R$ 64 bilhões. A alteração reduz o crescimento do custo para R$ 26 bilhões, economia de R$ 37 bilhões”, afirma o material divulgado pelo Ministério da Economia.

O governo estima ainda que R$ 65 bilhões serão injetados na economia com a substituição do depósito recursal por fiança bancária, mudança prevista na reforma trabalhista, aprovada em 2017.

Emprego verde amarelo

  • Para jovens de 18 a 29 anos que ainda não tiveram seu primeiro emprego
  • Permitida apenas a contratação de pessoas com remuneração de até 1,5 salário mínimo (R$ 1.497)
  • Empresas poderão ter até 20% de seus funcionários nessa modalidade
  • Redução de impostos entre 30% e 34% do custo da mão de obra
  • Permitida contratação na modalidade até 31/12/2022, mantida a duração do contrato para até 24 meses.
  • Estimativa de geração de 1,8 milhão de novas contratações até dezembro de 2022 

Emprego aos domingos e feriados

  • 75% da indústria não possui acordos coletivos para abertura em domingos e feriados
  • Quando houver trabalho no domingo ou em feriados, o empregado tem direito ao seu repouso semanal remunerado compensatório em qualquer outro dia da mesma seman
  • Expectativa de geração de 500 mil empregos na indústria e varejo até dezembro de 2022

Microcrédito

  • Modernizar legislação trabalhista para quem faz a operação não ser confundido com bancário
  • Incentivar bancos, fintechs, agências de fomento, cooperativas de crédito a investirem nesse mercado
  • Estimativa de 10 milhões de contratos (R$ 40 bilhões) até dezembro de 2022

Depósitos judiciais

  • O governo vai liberar até R$ 65 bilhões para empresas dos chamados depósitos recursais, valor que as companhias precisam reservar junto à Justiça do Trabalho para recorrer de ações trabalhistas.

Troca do índice de reajuste de débitos trabalhistas

 

  • Alteração do índice de reajuste de débitos trabalhistas de IPCA-E + 12% ao ano (16% ao ano) para IPCA-E + juros da poupança (em torno de 7% ao ano)
  • Expectativa de economia de R$ 37 bilhões para as estatais em cinco anos 

Pessoas com deficiência

  • Apenas cerca de 50% das 768 mil vagas para pessoas com deficiência (PCD) asseguradas por lei são preenchidas.
  • Determinados setores, em função de suas atividades, têm tido dificuldade em cumprir a cota.
  • Temporário e terceirizados contabilizados entram na cota do tomador de mão de obra
  • Exclusão da base de cálculo de postos de trabalho que envolvam periculosidade para ocupações específicas, como empresas de segurança e estiva

 

Fonte: Estadão

7 passos para construir um RH mais moderno

O RH está passando por uma nova transformação mais radical, baseada não só em tecnologia, mas também em mudança cultural.

Neste cenário, o RH toma o protagonismo como um dos grandes responsáveis pelo sucesso das empresas, especialmente em momentos incertos e cheios de transformações. E mais: além de resolver o problema do presente, o RH precisa se antecipar às tendências do futuro.

Diante disso, a ACE criou um report com os principais pilares dos desafios do RH, divididos em blocos temáticos como Cultura e Propósito, Transformação digital (você sabia que apenas 15% das empresas consideram alta a utilização de tecnologia em seus RH?), o RH ágil e a construção do RH moderno. Continuar lendo

Entenda cinco formas de lidar com conflitos e qual o melhor caminho

Saber as técnicas de administração de conflito são cruciais para adquirir habilidades e maturidade para lidar de forma assertiva em situações de temperatura e pressão fora da normalidade

Conflitos nos tempos atuais são inevitáveis nas empresas, principalmente quando essas atravessam por dificuldades. Estar numa situação de conflito provoca um estado de pressão interna não calculado, podendo nos levar à um comportamento errado que pode prejudicar todo processo de trabalho.

Assim, entender e saber as técnicas de administração de conflito são cruciais para adquirir habilidades e maturidade para lidar de forma assertiva em situações de temperatura e pressão fora da normalidade. Tudo focando chegar a um acordo final que satisfaça todas as partes envolvidas. Continuar lendo

Empregado doente pode ser demitido do trabalho?

As hipóteses de estabilidade no emprego estarão sempre previstas em lei ou nas convenções e acordos coletivos de trabalho

A legislação trabalhista determina que alguns empregados possuem direito à estabilidade no emprego e não podem ser demitidos sem justa causa pela empresa. Entretanto, na prática, os patrões não obedecem e demitem os funcionários, sem nenhuma justificativa. Quando ocorre a demissão, algumas precauções por parte do empregado são importantes e determinantes para que essa demissão venha a ser considerada nula e que ele tenha direito de ser reintegrado na empresa ou de receber uma indenização. Continuar lendo

É preciso ao Líder ter sentimento “de dono”

Sabe quem é o melhor líder? Aquele que possui o que chamamos de “sentimento de dono”.

Você sabe o que isto significa na prática?

É o executivo que cuida da empresa na qual trabalha como se fosse dele, compartilhando do mesmo sentimento e objetivos que o dono daquela organização, ou a alta administração, tem. Zela pelo dinheiro da empresa como se fosse dele, tratando tudo com muita responsabilidade.

O líder que tem “sentimento de dono” faz acontecer – e o faz de forma correta, afinal, a empresa “é dele”. Trabalha para que a empresa efetivamente prospere, tenha lucro, seja estável e, claro, cresça. Continuar lendo

Cinco maiores causas de turnover e como evitá-las

O processo de contratação de um funcionário é longo e oneroso para as empresas. Uma vez que não é simples encontrar pessoas disponíveis no mercado que tenham fit com o negócio, a equipe e o cargo.

Enquanto o profissional ideal não é encontrado, a equipe fica sobrecarregada com o acúmulo de funções, tendo o desempenho reduzido. Considerando este cenário, parece que depois da contratação da pessoa ideal, está tudo perfeito. Mas não é bem assim, se o processo de recrutamento e as práticas de retenção não forem feitas da melhor maneira possível, o risco de turnover, ou seja, do funcionário novo deixar a empresa logo após a contratação, é grande. Continuar lendo

A empresa pode proibir o uso do celular no ambiente de trabalho?

O assunto em questão gera polêmica, tendo em vista a crescente demanda de utilização de aparelhos celulares e também de aplicativos sociais de interação

Com a globalização e especialmente a influência do meio eletrônico no ambiente de trabalho, a utilização da telefonia celular surge como uma forma de complementar e respaldar as atividades realizadas no meio corporativo. Entretanto, o uso deste dispositivo móvel deve ser muito ponderado, tendo em vista que ele pode trazer benefícios para empresa diante do seu dinamismo e praticidade, assim como prejuízos diante da utilização incorreta, que resulta em dispersão, no atraso da finalização de atividades e até em acidentes de trabalho. Continuar lendo

Dicas para melhorar seu perfil no LinkedIn

Especialistas em recrutamento da Robert Walters Brasil dão dicas de como melhorar seu perfil no LinkedIn

O LinkedIn é uma ferramenta usada para criar relacionamentos profissionais, por isso é importante que esteja atualizado para refletir a versão atual de você.

 

Atualize sua foto do perfil
É importante atualizar sua foto do perfil, garantir que ela seja tirada olhando para frente com um plano de fundo profissional e um sorriso. Ao fazer o upload do arquivo, certifique-se de nomear seunome.jpg, isso ajudará você a ficar no topo das pesquisas do Google e do Google Imagens quando seu nome for inserido.

 

Revise seu resumo
Seu resumo é uma oportunidade de contar sua história e apresentar-se à possíveis recrutadores. Certifique-se de incluir novas realizações profissionais e quais tipos de oportunidades você pode estar procurando. Conclua seu resumo com um plano de ação para quais próximos passos você deseja que o leitor tome.

 

Adicionar mídia e documentos de suporte
Revise quaisquer documentos, como apresentações, documentos técnicos e imagens do seu trabalho, que possam dar suporte ao seu perfil. Isso aumentará seu portfólio visual e apoiará seu perfil escrito.

Sempre verifique se você tem permissão para compartilhar seu trabalho publicamente, especialmente se houver informações comercialmente sensíveis inclusas nele.

 

Atualize sua experiência atual e conquistas
Seu perfil do LinkedIn é o seu currículo online, portanto, mesmo que você não queira mudar de função é importante atualizar sua experiência atual com novas conquistas. O que deve ser incluído são certificações, cursos, prêmios, idiomas, projetos e publicações. Reflita também sobre qualquer trabalho de caridade ou voluntariado que você possa ter feito e que possa ser adicionado ao seu perfil.

Garanta que sua educação esteja atualizada, adicionando sua escola, faculdade ou universidade da lista do LinkedIn. Isso abrirá oportunidades para a rede de ex-alunos.

 

Revise seus contatos e grupos
Acesse sua lista de conexões e revise quem está na sua rede. Há pessoas que você conheceu recentemente e que talvez não tenha adicionado? Nesse caso, entre em contato com uma mensagem de acompanhamento. Procure também colegas com quem trabalha ou novos clientes com os quais não está conectado e adicione-os à sua rede.

‘’Reserve um tempo para analisar em quais grupos você é membro e se está engajado para obter o maior valor profissional,’’ comenta Leonardo de Souza, Country Manager da Robert Walters Brasil. ‘’Talvez haja novos grupos nos quais você possa ingressar para ampliar sua rede ou deixar outros que não são mais relevantes. Uma rápida revisão das filiações do seu grupo garantirá que você obtenha o máximo valor profissional e abra novas oportunidades’’, completa Leonardo.

 

Fonte: Melhor Gestão de Pessoas

Medidas para estimular emprego de jovens serão anunciadas

Equipe econômica quer reduzir impostos sobre salários e encargos patronais para incentivar a formalização do emprego

BRASÍLIA – O secretário de Previdência e Trabalho do Ministério da Economia, Rogério Marinho, informou nesta tarde ao Estado que as medidas do governo para geração de emprego no Brasil saem na próxima sexta-feira, 1.º de novembro. Como já foi antecipado, essas medidas terão como foco principal os jovens. Segundo Marinho, as outras medidas econômicas que serão anunciadas pelo ministro Paulo Guedes devem ser divulgadas quarta ou quinta-feira. Continuar lendo

Guia salarial da Robert Half traz os cargos em alta em 2020

Pesquisa da PayScale apontou que as outras razões são infelicidade e procura por um trabalho mais alinhado com valores do funcionárioO ano de 2020 vai trazer boas oportunidades para aqueles que valorizam e praticam o planejamento, seja na carreira, na estruturação da equipe ou nos negócios. É o que aponta o novo Guia Salarial da Robert Half. Em sua 12ª edição, o estudo também indica que são raros os grandes saltos salariais, já que 2020 será um ano de retomada lenta, porém contínua da economia.

“Para serem valorizados, os profissionais devem seguir investindo em suas habilidades técnicas, mas é essencial desenvolver também suas habilidades comportamentais, ou soft skills. Além disso, independentemente da área de atuação, manter-se atualizado quanto às tendências em tecnologia será primordial para conseguir incremento no salário”, aponta Fernando Mantovani, diretor geral da Robert Half no Brasil. Continuar lendo

3 maneiras de oferecer feedback ao seu chefe

Falar sobre o desempenho do seu superior pode ser uma situação complicada, mas ajuda a melhorar o desempenho da equipe. Confira 3 dicas para fazer isso de maneira política

Embora possa parecer improvável, muitos chefes também precisam de feedback para melhorar seu desempenho na liderança de um time. Entretanto, dar um retorno aos seus superiores sobre suas atitudes pode ser bastante constrangedor, especialmente se esse retorno for negativo. Confira 3 dicas para não destruir o desempenho da equipe e ainda ser político na hora de dar um feedback ao seu chefe. Continuar lendo

O que é Mindset e o que isso tem a ver com você?

MINDSET é a nova psicologia do sucesso. Entenda como isso pode ajudá-lo a mudar a sua perspectiva em relação à vida, à carreira e aos negócios. Mindset tem tudo a ver com a forma como você lida com o fracasso e o sucesso.

Há pouco mais de cinco anos, a palavra MINDSET tomou conta do ambiente de negócios, principalmente na área de treinamentos de desenvolvimento pessoal e profissional.

Antes disso, o conceito já era amplamente discutido por profissionais da área de Coaching e Psicologia e está muito relacionado ao que se entende por modelos mentais, formação de paradigmas e padrões de pensamento do ser humano. Continuar lendo