Cuidado: seu Facebook pode te eliminar de um processo seletivo

Como a rede social pode interferir negativamente na busca por uma vaga

Na era digital, onde as pessoas mantêm-se conectadas o dia inteiro, recrutadores passaram a utilizar as redes sociais para avaliar se um candidato está apto ou não para ingressar em uma empresa.

LinkedIn, Twitter, Facebook, YouTube, Instagram: tudo pode ser utilizado para verificar se os aspectos comportamentais do profissional condizem com o perfil esperado pela organização contratante.

No caso do LinkedIn, rede social profissional, recrutadores conseguem avaliar se as informações são as mesmas contidas no currículo do candidato, mas, como contém pouca informação pessoal, não é possível avaliar aspectos comportamentais. Entretanto, nas outras redes, consideradas pessoais, os candidatos devem ficar mais atentos em relação ao conteúdo que andam postando.É fato que os recrutadores estão atentos mais precisamente ao Facebook – rede mais utilizada pelos brasileiros. A plataforma passou a ser vista como ferramenta de triagem em processos seletivos. Por isso, se você está participando de um, é melhor verificar como seu perfil pode ser visto por pessoas de fora.

A pergunta básica que todo candidato deve se fazer é: se o meu Facebook fosse meu currículo, eu seria contratado para uma vaga de emprego? É preciso ter bom senso na hora de utilizar a rede social, especialmente quando está em busca de trabalho.

A partir de fotos compartilhadas, posts opinativos e comentários consigo verificar a conduta de um candidato. A forma como ele se porta na internet não será diferente de seu comportamento presencial.

Mas, e agora? Não deve postar mais nada?
Calma! Os recrutadores entendem que cada candidato possui vida social e um posicionamento ideológico diferente, por isso, não eliminarão pessoas do processo por conta dos amigos que têm, dos locais que frequentam ou das páginas que curte na rede – a não ser que demonstrem um comportamento agressivo ou preconceituoso.

Muitas vezes, o Facebook é verificado apenas para visualizar se os aspectos comportamentais do candidato estão alinhados ao que a vaga está buscando. Não há o que é errado ou certo postar. Você não deve falar bem de tudo e nem evitar críticas, muito menos restringir-se de postar algo – recrutadores entendem que cada pessoa possui uma opinião. Só é preciso ter, realmente, bom senso. Se você está entrando em uma empresa, mas já publicou diversas vezes algo ruim em relação a ela, como entenderemos que terá paixão pelo o que faz?

Por isso, é preciso ter atenção Não são só os recrutadores que podem criar uma imagem errada de você a partir de sua rede social: qualquer usuário pode interpretar de forma errada alguma publicação.

Observamos, constantemente, pessoas e empresas sendo julgadas por usuários terem interpretado de forma negativa algum conteúdo. Por isso, destacamos o bom senso: pense duas vezes antes de publicar algo; veja como aquilo pode interferir sua vida profissional e, também, pessoal. Afinal, não é só porque foi postado online que não pode impactar diretamente sua realidade.

Fonte – Universia Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s