A volta segura ao trabalho em 4 dicas essenciais

Foto por Anna Shvets em Pexels.com

As empresas que pretenderem retomar gradualmente as atividades presenciais terão de seguir um rígido protocolo sanitário para evitar novos contágios da Covid-19

O novo normal no ambiente de trabalho prevê estações de trabalho com distanciamento social, escalonamento e rodízio de colaboradores e testagem obrigatória apenas para casos suspeitos.

“Algumas companhias estão estudando a volta gradual de suas atividades. Para que esse retorno seja seguro, sugerimos aos representantes dessas empresas que sigam um protocolo sanitário”, explica Naiane Ribeiro Lomes, médica infectologista. Continuar lendo

Na pandemia, esta empresa abre 10.000 vagas de emprego em home office

A seguradora Porto Seguro vai oferecer um programa de capacitação de três meses para os selecionados sobre o mercado de seguros

Em meio à grave crise econômica e ao aumento da taxa de desemprego, há empresas contratando. E o melhor: para trabalhar de casa. É o caso da seguradora Porto Seguro, que anunciou nesta quarta-feira, 8, a abertura de 10.000 postos de trabalho temporários de três meses.

Em coletiva de imprensa, o presidente do conselho de administração da Porto Seguro, Bruno Garfinkel, disse que a empresa irá pagar 1.500 reais no período para cada um dos contratados, que irão trabalhar na área de geração de vendas da companhia. Continuar lendo

Excesso de videoconferência pode levar a exaustão mental

Foto por Anna Shvets em Pexels.com

Pessoas que já tem algum quadro de saúde mental podem ser mais propensas a desenvolver o Zoom Fatigue

Em tempos de isolamento social, aplicativos de vídeos transformaram-se em acessórios indispensáveis no home-office. Após uma sucessão de reuniões diante da tela, o cérebro revela uma fadiga podendo provocar exaustão mental. As vídeochamadas de repente passaram a ser ferramenta essencial no dia a dia de muitas pessoas, seja para um bate-papo informal com familiares ou amigos, para o home-office ou para aulas que agora também são remotas.

Para cada uma dessas atividades o cérebro é estimulado e levado a sensação de exaustão. O desgaste pode ser ainda maior mesmo não havendo o deslocamento da residência até o local, que poderia gerar um certo consumo físico. O esgotamento provocado pelo aumento de estímulos gerados por uma tela de computador faz com que o cérebro gaste muito mais energia para fazer a captação e interpretação de tudo que é necessário durante os encontros virtuais. Continuar lendo

A pandemia fez empresas mudarem os benefícios – alguns para sempre

Foto por Jonathan Borba em Pexels.com

Meditação, terapia online e vale-internet? Entenda como a pandemia pode mudar os benefícios oferecidos pelas empresas

Quando a quarentena acabar, a Mobly terá dois mundo: metade dos funcionários poderão aderir ao home office permanente, enquanto os outros 300 funcionários continuarão com sua rotina presencial na área de logística e nas lojas físicas.

 

Para se adequar ao novo momento, sua sede vai mudar para a zona sul de São Paulo, em cima da Mega Store da startup de venda de móveis e itens de decoração. O novo escritório terá espaço para 100 pessoas e servirá como ponto de apoio, onde há infraestrutura e salas de reunião. Continuar lendo

Funcionários querem receber treinamento de novas habilidades

Foto por August de Richelieu em Pexels.com

Medo de perder o emprego ou diminuir a produtividade devido a habilidades desatualizadas está presente, diz um estudo em escritórios de todo o mundo

A pressão do mercado por profissionais com novas habilidades ganhou força durante a quarentena. A urgência de buscar capacitação afeta funcionários de escritórios no mundo. Eles têm medo de perder o emprego ou diminuir a produtividade devido a habilidades desatualizadas.

Essa realidade foi detectada na pesquisa feita pela UiPath, empresa líder em software de automação de processos robóticos (RPA). O desejo dos por oportunidades de aprimoramento e reavaliação é maior nos jovens, que se sentem mais intimidados a aprender a usar novas tecnologias.

A UiPath entrevistou funcionários de escritórios de todo o mundo e descobriu que quase metade se preocupa com a falta de emprego em cinco anos, porque suas habilidades estão desatualizadas. Continuar lendo

17 MODELOS DE CURRÍCULO PARA BAIXAR E PREENCHER

17 modelos de currículo para baixar e preencher

Escolha o modelo de currículo que melhor se adapta ao seu contexto profissional, faça o download e preencha com suas informações

Vai montar seu primeiro currículoou atualizar o antigo para buscar um novo emprego? A EXAME tem um guia para montar um bom CV para diversos momentos de carreira, do estágio à alta liderança e com 17 modelos de currículo prontos para baixar de graça e preencher.Antes de colocar os modelos em uso, um breve guia com dicas de especialistas sobre o conteúdo do documento:

A primeira função de um currículo é instigar o recrutador a chamá-lo para uma entrevista de emprego.

A segunda função é servir como roteiro da conversa na etapa presencial do processo seletivo. Em qualquer um destes dois momentos, o currículo pode abrir ou fechar as portas de uma oportunidade de trabalho, segundo Lucas Nogueira, gerente sênior da Robert Half.

“Fique atento para não cometer erros gramaticais, de digitação ou de informação, que podem causar má impressão. Não minta, pois, se o recrutador descobrir, provavelmente, ficará em dúvida sobre a veracidade dos demais dados no currículo”, diz o especialista.

Objetividade também é regra geral do bom currículo: duas páginas bastam até para o mais experiente dos profissionais.

O ideal é deixar algumas informações para conversar durante a entrevista e surpreender positivamente o recrutador, segundo Larissa Meiglin, assessora de carreira da Catho.

“É importante saber selecionar o que vai entrar no currículo de modo a chamar a atenção do recrutador”, diz ela.

Confira a seguir os modelos de currículos para diferentes perfis e fases de carreira.

Modelo de currículo 1 – Estudante

 (Robert Half/Reprodução)

Por que usar este modelo? O formato é indicado para candidatos a estágio e/ou primeiro emprego. A recomendação é de Lucas Nogueira, gerente senior da Robert Half. Aqui, todo o destaque vai para a formação acadêmica – o elemento que mais interessa aos recrutadores de estudantes ou profissionais em sua primeira aventura no mercado de trabalho.

Faça o download do modelo da Robert Half

Modelo de currículo 2 – Estagiário

 (STATO/Reprodução)

Por que usar este modelo? Esta é outra boa opção para quem está começando sua trajetória profissional. Segundo Telma Mantovani, diretora de transição de carreira da STATO, o diferencial deste modelo é o destaque para área de interesse, formação e idiomas. “No campo de informações adicionais pode constar trabalho voluntário, uma possível porta de entrada para empresas que tenham uma área de responsabilidade social forte”, diz Telma.

Faça o download do modelo da STATO

Modelo de currículo 3 – Trainee

 (Catho/Reprodução)

Por que usar este modelo? No campo resumo das qualificações há espaço para falar sobre as aptidões e as habilidades adquiridas e adequadas à área de interesse. Graduação e vivências internacionais podem justificar as competências, além de experiências profissionais. “É neste campo que o profissional vai vender o seu peixe e explicar por que deve ser contratado para o cargo”, diz Larissa Meiglin, assessora de carreira da Catho.

Muitas vezes o trainee já tem alguma experiência. “Pode não ser relacionada à área, mas mesmo assim é um diferencial”, diz Larissa.

No campo experiência profissional vale colocar experiência em empresa júnior e trabalhos informais, desde que haja um contato para referências. Erros comuns, segundo a especialista, ocorrem na especificação do nível de proficiência, que deve ser ancorada em testes formais e também no campo de vivência internacional. “Muitas pessoas querem contar toda a história da experiência no exterior. O ideal é apenas mencionar brevemente a escola ou a empresa, o país, o período e deixar para conversar na entrevista”, diz.

Faça o download do modelo da Catho

Modelo de currículo 4 – Estagiário ou Trainee

 (Cia de Estagios/Reprodução)

Por que usar este modelo? Para apostar na objetividade. Enxuto, este modelo dá mais destaque à formação acadêmica e ao domínio de idiomas, posicionados à frente do campo de experiência profissional. Para trainees há a possibilidade de destacar cursos de pós-graduação e especializações realizadas. Também há espaço para valorizar atividades extracurriculares como trabalho voluntário, organização de eventos na universidade, cursos e participação em workshops.

Faça o download do modelo da Cia de Talentos

Modelo de currículo 5 – Posições iniciais

 (Produtive/Reprodução)

Por que usar este modelo? Se você está começando a sua trajetória profissional, esta disposição das informações é a mais indicada para você, segundo Francis Nakada, consultor da Produtive. Isso porque o modelo ajuda a explorar estágios, intercâmbios, cursos complementares, eventos e palestras – tudo que possa já indicar uma possível área de interesse do jovem candidato. Informações adicionais, como trabalhos voluntários, também têm espaço garantido neste template. É importante: os recrutadores costumam usar esses dados para verificar se o perfil do jovem profissional está alinhado à cultura da empresa.

Faça o download do modelo da Produtive

Modelo de currículo 6 – Posições iniciais

 (Robert Half/Reprodução)

Por que usar este modelo? Assim como o anterior, este formato é ideal para quem ainda não conta com uma trajetória muito extensa. A configuração é ideal para jovens profissionais porque facilita a visualização das habilidades técnicas e comportamentais, o grande recurso do candidato nesse nível. A recomendação é de Lucas Nogueira, gerente sênior da Robert Half.

Faça o download do modelo da Robert Half

Modelo de currículo 7 – Analista

 (STATO/Reprodução)

Por que usar este modelo? Profissionais que pleiteiam posições de analista normalmente têm alguma experiência, mas a formação acadêmica e as responsabilidades técnicas ainda são diferenciais aos olhos do recrutador. Se você se enquadra no perfil, este modelo é vantajoso por dar mais espaço para o passado acadêmico e experiências técnicas do que para os resultados. A indicação é de Telma Mantovani, diretora de transição de carreira da STATO.

Faça o download do modelo da STATO

Modelo de currículo 8 – Especialista ou gestor júnior

 (Produtive/Reprodução)

Por que usar este modelo? De acordo com Francis Nakada, consultor sênior de carreira da Produtive, este template vale para quem está formando sua identidade profissional, isto é, começa a direcionar sua carreira para uma determinada área. Este formato de CV é adequado para essa fase porque tem foco na especialização do profissional, geralmente orientada à sua área de interesse. O modelo também põe em destaque a execução de atividades, além de informar as atribuições e responsabilidades em cada cargo, bem como certificações e cursos relevantes.

Faça o download do modelo da Produtive

Modelo de currículo 9 – Gerente

 (Catho/Reprodução)

Por que usar este modelo? Para dar destaque, no resumo das qualificações, para o que de mais peso adquiriu na sua trajetória profissional. “Estas informações serão as primeiras lidas pelo recrutador”, diz Larissa Meiglin, assessora de carreira da Catho. Sobre experiência profissional, a especialista indica que sejam informados os 10 últimos anos ou as 5 passagens por empresas mais recentes.

“O restante é opcional, pode fazer uma breve menção pata destacar uma promoção, ou uma ascensão rápida”, diz Larissa. Outra dica da assessora de carreira da Catho é que caso a idade do profissional seja omitida, é melhor omitir também o ano de conclusão dos cursos de graduação. “Esta é uma dúvida frequente”, diz.

Pretensão salarial, para currículos neste modelo para impressão, só deve entrar no currículo se for uma exigência. “ Não se coloca a pretensão para dar margem de negociação no momento da entrevista”, diz.

Faça o download do modelo da Catho

Modelo de currículo 10 – Gerente

 (STATO/Reprodução)

Por que usar este modelo? Neste patamar, o currículo deve evidenciar pontos como experiências de liderança, responsabilidades, resultados e evolução da carreira. De acordo com Telma Mantovani, diretora de transição de carreira da STATO, a seção de idiomas também merece destaque no CV para o nível de gerência, sobretudo se há a intenção de trabalhar numa empresa multinacional.

Faça o download do modelo da STATO

Modelo de currículo 11 – Gerente ou diretor

 (FLOW/Reprodução)

Por que usar este modelo? Para destacar pontos fortes e realizações profissionais. A consultoria indica que o candidato informe o que há de mais relevante logo após os dados pessoais. De acordo com a equipe da FLOW, este modelo pode ser utilizado também por gerentes e diretores. Para estes profissionais, é importante destacar que a experiência profissional é mais relevante do que a formação acadêmica, por isso a ordem do modelo deve ser invertida. Outro ponto importante é em relação ao domínio de idiomas. Se não é um ponto forte, melhor deixar a informação no fim do currículo. No campo cursos extras e/ou certificações, formações básicas como Pacote Office não devem entrar no currículo de profissionais que buscam cargos de liderança.

Faça o download do modelo da FLOW

Modelo de currículo 12 – Gerente ou diretor

 (Produtive/Reprodução)

Por que usar este modelo? Este tipo de CV combina com o momento da consolidação profissional de um executivo. “Nessa hora, é importante que o currículo deixe de transmitir tantas informações da rotina operacional e passe a enfatizar outras questões”, diz Francis Nakada, consultor sênior de carreira da Produtive. Por isso, o foco aqui está nos dados gerenciais, como budget, faturamento, gestão de equipe (direta ou indireta), relatórios e estruturação de projetos. Também vale a pena destacar resultados, como redução de custos e otimização da receita, além de explicitar as áreas que já estiveram sob a sua responsabilidade.

Faça o download do modelo da Produtive

Modelo de currículo 13 – Muita experiência

 (Robert Half/Reprodução)

Por que usar este modelo? De acordo com Lucas Nogueira, gerente senior da Robert Half, este formato é mais adequado para quem que já acumulou diversas vivências profissionais e acadêmicas. A principal vantagem do modelo, diz Nogueira, é permitir agrupar as diversas passagens do candidato em blocos. “É uma forma organizada, clara e objetiva de mostrar a sua ampla experiência”, explica ele.

Faça o download do modelo da Robert Half

Modelo de currículo 14 – CEO

 (Produtive/Reprodução)

Por que usar este modelo? O currículo do CEO normalmente é enxuto e objetivo, pois o executivo que alcançou esse patamar não precisa se apegar a longas descrições, afirma Francis Nakada, consultor sênior de carreira da Produtive. A sugestão do especialista é destacar as principais ações que trouxeram impacto para a empresa, tais como histórico de fusões ou aquisições, estratégia e planejamento de negócios e resultados.

Faça o download do modelo da Produtive

Modelo de currículo 15 – CEO ou Gestão

 (Produtive/Reprodução)

Por que usar este modelo? Outra alternativa para presidentes de empresa é este modelo, ainda mais enxuto. Aqui as atividades desempenhadas pelo profissional se concentram no resumo do currículo. O objetivo é evitar repetições, já que as responsabilidades exercidas nas últimas empresas em que o executivo trabalhou podem ser um pouco parecidas, explica Telma Mantovani, diretora da STATO.

Faça o download do modelo da STATO

Modelo de currículo 16 – CEO ou Diretor de Negócio

(STATO/Reprodução)

Por que usar este modelo? O currículo de um presidente é bastante peculiar, diz Telma Mantovani, diretora da STATO. A ênfase deste formato vai para realizações e entregas importantes. “Entende-se que o executivo já tenha passado por experiências em diversas áreas, então é muito comum que o documento tenha apenas uma página”, diz a especialista.

Faça o download do modelo da STATO

Modelo de currículo 17 – Carreira acadêmica

 (Reprodução/Reprodução)

Por que usar este modelo? Para destacar a formação e as realizações acadêmicas, além de títulos e experiência relacionada ao ensino. O modelo está disponível no Office 2013. O fio condutor do documento é a cronologia das formações (graduação, mestrado, doutorado), títulos e experiências profissionais.

Faça o download do modelo acadêmico

Continuar lendo

Pare de buscar emprego e aumente suas chances de recolocação!

Foto por Vlada Karpovich em Pexels.com

Se você está procurando emprego, precisará fazer algumas mudanças se quer obter melhores resultados. Começando por parar de “procurar emprego para você“ e começar a “oferecer soluções para a empresa”. Entenda como neste artigo!

Muitos recrutadores reclamam da falta de qualidade nos currículos e nos candidatos. Ao mesmo tempo, muitos profissionais que procuram uma recolocação reclamam da falta de oportunidades. Como fazer para que as oportunidades e os profissionais se encontrem? Continuar lendo

Informe Odontoclinic: Extração de dente – entenda quando é realmente necessária

Foto por Andrea Piacquadio em Pexels.com

A extração do dente ou exodontia é um dos processos cirúrgicos mais antigos da história da humanidade. Mas, mesmo com técnicas e tecnologias avançadas, ela ainda impõe medo à muita gente.

Nós entendemos, a falta de informação pode aumentar a ansiedade em torno do procedimento. Mas também reforçamos que, com cuidado e a equipe certa, a exodontia é muito mais simples (e menos dolorosa) do que parece.

Para “descomplicar” essa questão, nossa equipe separou algumas informações valiosas. Acompanhe! Continuar lendo

Como o RH pode desenvolver os talentos à distância

Foto por Julia M Cameron em Pexels.com

Os treinamentos nas empresas continuam, mas, assim como as outras áreas, precisaram ser adaptados para funcionar remotamente

Além dos processos seletivos, a área de recursos humanos também teve de se adaptar para tornar o desenvolvimento online mais assertivo em meio à pandemia do novo coronavírus.

Na transmissão ao vivo “Big Business – O Despertar de um Novo Mundo”, Moises Marques, diretor de RH da Nova Nordisk, Milena Martins, diretora global de cultura e talento da Vale e Rafael Piccolo, sócio da KPMG Business School, discutiram como as empresas podem desenvolver os talentos com e apesar do home office. Continuar lendo

Mentiras no currículo: entenda como a falta de transparência prejudica sua carreira

Foto por Jonathan Andrew em Pexels.com

“Mentir no currículo é a pior escolha que um profissional pode fazer em sua carreira. Não há nada pior do que esse tipo de atitude”, afirma especialista em recrutamento

Se você é um desses profissionais que acredita que uma simples mentirinha no currículo não causa mal a ninguém, fique sabendo que o maior prejudicado pode ser você mesmo. Mentiras detectadas em CVs por recrutadores e empregadores podem abalar a reputação e imagem de um candidato, comprometer a participação em futuros processos seletivos e ter de conviver com o fantasma da credibilidade duvidosa.

“Mentir no currículo é a pior escolha que um profissional pode fazer em sua carreira. Não há nada pior do que esse tipo de atitude. Ao escolher esse caminho, o executivo tem de estar ciente de que esse risco pode arruinar sua carreira e muitas vezes pode ser um caminho sem volta. Todo o trabalho que ele fez, as batalhas que teve de enfrentar e obstáculos que teve de superar, podem ir por terra ao ser desmascarado em um simples processo de análise curricular. Executivos levam anos para construir uma carreira sólida e ter uma reputação respeitada, mas podem perder tudo isso em questões de minutos ao fraudar seu currículo”, explica Lucas Oggiam, diretor da Page Personnel, empresa global de recrutamento especializado em profissionais de nível técnico e suporte à gestão, unidade de negócios do PageGroup. Continuar lendo

Feedback online: o novo desafio das Empresas

Foto por Moose Photos em Pexels.com

Como usar a comunicação para interagir com colaboradores em trabalho remoto

De todas as mudanças que estamos vivendo – e não são poucas – uma delas é o formato do feedback. Dar retornos sistemáticos aos funcionários passa a ter uma importância ainda maior agora que grande parte deles está trabalhando em casa. E é bom lembrar que o isolamento social proposto pela pandemia não significa distanciamento. Afinal podemos estar próximos uns dos outros, mesmo que online. Não é essa a sensação que você tem ao conversar com amigos pelas redes sociais, até mesmo os que moram longe e não vê há anos? Continuar lendo

Demissões em tempos de pandemia

Foto por Anna Shvets em Pexels.com

Para muitas empresas, demitir é a única saída nesse momento. Mas é possível conduzir o processo positivamente para ambos os lados

Um terço dos empresários brasileiros pretende reduzir o quadro de colaboradores, até o final de 2020, conforme aponta um estudo do Instituto Brasileiro de Economia da Fundação Getúlio Vargas (Ibre/FGV). O cenário é duro. Embora as últimas informações apontem para uma queda no pedido de seguro-desemprego, o fato é que o Brasil perdeu 1,144 milhão de postos de trabalho, nesses primeiros cinco meses.

Ainda que haja um forte movimento pela não demissão, diversas empresas estão demitindo seus colaboradores por conta da inevitável crise provocada pela pandemia. Nessa realidade, o RH precisa se preocupar em como conduzir uma demissão de forma adequada. Continuar lendo

Caixa começa hoje pagamento do FGTS emergencial de até R$ 1.045

O pagamento do crédito tem início com os trabalhadores nascidos em janeiro. Medida visa atenuar os efeitos da pandemia do coronavírus

A Caixa inicia, nesta segunda-feira, 29, o pagamento do saque emergencial do FGTS. O pagamento será escalonado e o primeiros a receber são os trabalhadores nascidos em janeiro.

O valor do saque é de até R$ 1.045, considerando a soma dos saldos de todas contas ativas ou inativas com saldo no fundo. O pagamento será realizado por meio de crédito em conta poupança social digital, aberta automaticamente pela Caixa em nome dos trabalhadores. Continuar lendo

Governo avalia acabar com “regra dos 3 meses” para recontratar funcionário

Recontratação imediata seria autorizada apenas enquanto durar o estado de calamidade da pandemia do coronavírus para flexibilizar a atuação dos empresários

A equipe econômica avalia acabar com o prazo para que um funcionário demitido possa ser recontratado pelo mesmo empregador. Atualmente, o mesmo empregado não pode ser contratado antes de 90 dias.

Uma das ideias em estudo é revogar a portaria que exige esse tempo, o que permitiria a recontratação até imediatamente. Isso seria feito apenas este ano – ou enquanto durar o estado de calamidade da pandemia do coronavírus – para flexibilizar a atuação dos empresários em um momento de incertezas. Continuar lendo

Licença remunerada: conheça as 6 principais previstas na CLT

Foto por Pixabay em Pexels.com

A pandemia atingiu o mundo inteiro e com ela veio uma série de dúvidas, principalmente trabalhistas. Nessa lista de questões, a licença remunerada aparece como uma das mais recorrentes.

Afinal de contas, nem todas as empresas conseguiram se adaptar rapidamente ao modelo home office e há muitos casos de colaboradores que são infectados com a COVID-19 e precisam ser isolados imediatamente.

Mas no geral, como funciona a licença remunerada? Quais são os principais tipos? Como esse direito trabalhista está funcionando, especialmente na pandemia? Veja agora!

O que é licença remunerada?

Continuar lendo

Home office agrada a maioria: como será a volta ao escritório?

Foto por Andrea Piacquadio em Pexels.com

Como os funcionários de escritório e empresas têm se mantido firmes durante a crise do novo Coronavírus?

E como eles sentem que a vida profissional mudará quando os locais de trabalho reabrirem? Para descobrir isso, a Robert Half, a primeira e maior empresa de recrutamento especializado no mundo, entrevistou mais de 800 profissionais no Brasil sobre o trabalho remoto e o futuro do trabalho.

“Nossas vidas mudaram como resultado da COVID-19, incluindo onde, como e quando trabalhamos”, diz Fernando Mantovani, diretor geral da Robert Half.

Continuar lendo

A importância do RH se posicionar contra desinformação e as fake news

Foto por Polina Zimmerman em Pexels.com

No cenário atual de enfrentamento de crise, somos bombardeados por informações.

Durante a execução de nossas funções, a volatilidade do momento desvia a atenção para uma notícia urgente, uma orientação das autoridades, um aviso sobre a pandemia repassado por um ente querido.

Infelizmente, esta avalanche também inclui uma grande parcela de conteúdo falso e, em muitos casos, perigoso. Considerando estas circunstâncias, e lembrando que a maioria de nós passa a maior parte do dia trabalhando – e, ao mesmo tempo, consumindo conteúdo -, qual é o papel do departamento de recursos humanos (RH) nessa batalha contra a desinformação? Continuar lendo

Você sabe quais foram as principais mudanças trabalhistas na pandemia?

Com o avanço da pandemia de Coronavírus, o governo brasileiro tem adotado medidas emergenciais para tentar reduzir os impactos econômicos e preservar ao máximo os empregos sem sobrecarregar financeiramente as empresas. Por outro lado, as organizações precisaram e continuam tendo que se adaptar às mudanças trabalhistas exigidas para o momento. Trata-se de alternativas para redução de jornada e salário, trabalho remoto, antecipação de férias e várias outras possibilidades de flexibilização da CLT que são publicadas quase que diariamente.

No artigo abaixo separamos as 5 principais mudanças trabalhistas adotadas durante a crise da COVID-19. Confira!

Qual a importância de estar atualizado quanto às mudanças trabalhistas durante a pandemia?

Continuar lendo

Sem emprego na crise do Coronavírus? 5 passos para voltar ao mercado de trabalho

Foto por Ivan Samkov em Pexels.com

Perdeu o emprego por causa do Coronavírus? Ou você está sem trabalhar há muito tempo e agora está ainda mais preocupado para saber quando sua contratação vai realmente acontecer? Acompanhe as dicas para acelerar sua volta ao mercado de trabalho.

Por que buscar emprego na crise do Coronavírus?

Assim que os casos de COVID-19 passaram a se intensificar, tanto no nosso país, quanto no mundo, mesmo com uma série de incertezas sobre os rumos que as situações tomarão, foi possível ver com clareza o cenário de instabilidade econômica que se instaurou. Diante das medidas de contenção da pandemia, aderimos a quarentena, que impacta diretamente o faturamento das empresas e, em muitos casos, zera os rendimentos dos profissionais autônomos. E assim, projetou-se um cenário de desemprego extremamente grave. Continuar lendo