Mercado Livre terá centro de distribuição em Extrema com geração de 1,4 mil empregos

Um dos centros de operação da Mercado Livre no Brasil. Foto: Divulgação Mercado Livre

O município de Extrema irá receber um centro de distribuição da multinacional do e-commerce Mercado Livre. O anúncio da instalação na cidade foi feito nesta quinta-feira (12) pelo Governo de Minas.

Considerada uma gigante do segmento na América Latina, a multinacional estima criar 1,4 mil empregos entre diretos e indiretos com a instalação, prevista para ocorrer já no próximo ano, 2021. O centro de distribuição de Extrema está sendo construído numa área de 77 mil metros quadrados. A previsão é que esteja concluído em maio do ano que vem.

A implantação será em duas grandes frentes. Além da Mercado Envios – voltada para o armazenamento e logística das empresas parceiras que utilizam a plataforma de vendas -, a unidade mineira também vai operar a Ebazar, empresa do grupo que controla a operação própria de e-commerce da companhia.

lém da Mercado Livre, essa semana o Governo de Minas também comunicou que outra gigante do setor das compras pela internet, a norte-americana Amazon, está chegando em Minas Gerais. A unidade da empresa ficará em Betim, na Região Metropolitana de Belo Horizonte.

A cidade de Extrema continua uma “potência do emprego” em nossa região, com uma política de incentivos e respeito ao meio ambiente que tem atraído cada vez mais investimentos deixando para trás Bragança Paulista e Atibaia que nos últimos 8 anos somente regrediu na geração de empregos e oportunidades com a falta de incentivos e ambiente político instável devido aos afastamentos de seu prefeito Saulo Pedrosos por irregularidades e denúncias de corrupção.

Trajetória

O Mercado Livre foi fundado em 1999 pelo empresário argentino Marcos Galperín. É pioneiro na região em sua aposta como intermediária entre vendedores e compradores de produtos pela internet.

O modelo foi inspirado na norte-americana eBay, inovando com a implementação da carteira eletrônica Mercado Pago, lançada em 2018, que a transformou na primeira fintech argentina de sucesso.

Tanto na Argentina quanto no restante da América Latina, o Mercado Livre observou um crescimento de 45% na base de usuários ativos durante o segundo trimestre de 2020 e alcançou 51,5 milhões de contas.

Hoje, são registradas em torno de 16 compras e 425 visitas por segundo em sua plataforma e mais de 3,3 milhões de transações diárias pelo Mercado Pago.

Presente em 18 países, o Mercado Livre é a maior plataforma de comércio digital da América Latina e a única da região a se encontrar entre as 100 empresas que mais crescem no mundo em 2020.

Com informações do Jornal Bragança +

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s