País fecha 945 mil vagas de emprego no acumulado do ano até novembro

desemprego1Em novembro, foram eliminados 130,6 mil postos com carteira assinada. Em 12 meses, houve perda de 1,52 milhão, segundo Ministério do Trabalho

As demissões superaram as contratações em 130.629 vagas em novembro, segundo dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgadas nesta sexta-feira (18) pelo Ministério do Trabalho. Este foi o oitavo mês seguido de fechamento de vagas formais.

O resultado de novembro foi o pior para este mês desde o início da série histórica, em 1992. Até então, o pior resultado para meses de setembro havia sido registrado em 1998 – com 118.412 vagas fechadas.
No acumulado do ano, até novembro, foram fechados 945.363 postos com carteira assinada. Com isso, o número de vagas perdidas em 2015 já supera o total de vagas criadas em 2014 (938.043).
Já nos últimos 12 meses, o número de postos eliminados chega a 1,52 milhão.

Com a redução de vagas formais, o número de trabalhadores com carteira assinada, em todo o país, também tem recuado. No fim de novembro de 2014, um ano atrás, 41,78 milhões de pessoas tinham emprego com carteira no Brasil. No mês passado, o número de trabalhadores empregados já tinha recuado para 40,26 milhões – o menor patamar desde março de 2013.

Na véspera, o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE) divulgou que a taxa de desemprego no Brasil recuou para 7,5% em novembro, abaixo da desocupação registrada no mês anterior, de 7,9%. Esse, porém, é o maior índice para o mês desde novembro de 2008, quando chegou a 7,6%.

Setores
O comércio foi o único setor da economia que contratou mais do que demitiu em novembro, com a criação de 52.592 postos de trabalho. No acumulado no ano, entretanto, o setor eliminou 183 mil vagas.
A indústria de transformação foi quem mais demitiu em novembro, com o corte de 77.341 vagas. Construção civil perdeu 55.585 empregos formais, serviços, 23.312 e agropecuária, 21.969.

No acumulado em 11 meses, a indústria lidera os cortes, com a perda de 414 mil vagas. Na sequência, estão a construção civl (-309 mil), comércio (-183 mil) e serviços (-97 mil).
Os únicos setores que elevaram o número de trabalhadores com carteira assinada no ano foram agricultura (+ 68 mil) e administração pública (- 9 mil).

Regiões do país
Houve fechamento de vagas em todas as regiões do país em novembro. No mês passado, o Sudeste registrou o pior resultado, com 59.337 vagas a menos.
No Sul, foram cortados 16.402 postos, enquanto o Nordeste registrou perda de 15.949 empregos com carteira assinada. Já na região Centro-Oeste e Norte, respectivamente, foram demitidos 15.832 trabalhadores e 23.109 empregados com carteira assinada em outubro, segundo o Ministério do Trabalho.
Os estados de São Paulo, Minas Gerais e Goiás foram os que mais fecharam vagas no mês, com um saldo de demissões de 32.291; 18.734 e 11.905, respectivamente.
No ano, os estados que mais demitiram foram São Paulo (-254 mil), Rio de Janeiro (-134,7 mil) e Minas Gerais (-131,2 mil). O único estado em que as contratações superaram as demissões foi o Piauí, com a criação de 755 vagas.

 

Fonte: G1

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s