O que DEVE e o que NÃO DEVE estar no seu currículo

curriculoEspecialista dá cinco dicas

O cenário de retração da economia brasileira e a consequente desaceleração do mercado de trabalho têm imposto desafios para profissionais em busca de uma oportunidade. Um aspecto fundamental para superar essas dificuldades é um currículo bem preparado, a porta de entrada para uma nova vaga.

No semana entre 9 a 13 de novembro, a Catho organizou uma palestra indicando onde os profissionais não podem errar na hora de desenvolver o currículo, em um evento especial chamado “Semana do emprego”.

O que não incluir no currículo

Erros de português ou falhas de digitação

Características pessoais

Pretensão Salarial (só se a empresa pedir)

Fotos (só se a empresa pedir)

Informações pessoais como endereço, RG, CPF ou número da carteira de trabalho

Segundo Larissa Meiglin, assessora de carreira da Catho, o pior deslize na elaboração de um currículo é a presença de erros ortográficos ou falhas na digitação. Esses são aspectos que demonstram falta de conhecimento do português e também desatenção do profissional ao escrever o texto.

Outro ponto importante é não apresentar características pessoais já no currículo. De acordo com Larissa, o momento mais adequado para apresentar esse tipo de informação é na entrevista, sempre tentando associá-las a situações profissionais. A pretensão salarial é algo que só deve ser informado quando solicitado na descrição da vaga.

Já a as fotos só devem aparecer nos currículos de profissionais que trabalhem com imagem, como modelos, por exemplo, ou quando a empresa solicitar.

A assessora de carreira da Catho também falou sobre o que nenhum candidato pode deixar de colocar no currículo. Confira abaixo cinco dicas:

O que deve estar no currículo

Objetivo profissional

Resumo de Qualificações e Experiências Profissionais

Escolaridade e Cursos

Proficiência em línguas estrangeiras

Conhecimentos em informática

É importante indicar o objetivo profissional de forma clara, com nome do cargo que o trabalhador deseja alcançar, afirma Larissa. Já os resumos de competências e demais experiências profissionais devem ser selecionadas com cautela, apresentando somente as informações mais relevantes e atuais. O mesmo se aplica para graduações e cursos.

A proficiência em línguas estrangeiras e noções em informática costumam aparecer por último, mas devem ser mencionadas. É preciso, no entanto, fazer uma autoanálise e informar com veracidade os conhecimentos. Nos casos em que o profissional só teve contato com o idioma durante aulas do Ensino Fundamental ou Médio, por exemplo, não é uma boa estratégia declarar conhecimento básico do idioma.

“É importante que o profissional consiga resumir toda a sua experiência em no máximo duas páginas. A atualização constante dos dados e a personalização do currículo para cada vaga aplicada são fatores que ajudam o trabalhador a conquistar oportunidades”, afirma a assessora de carreira da Catho.

Para participar das demais palestras da Semana do Emprego, basta entrar no site http://www.catho.com.br/semana-do-emprego, se cadastrar nas apresentações desejadas e acompanha-la no horário indicado. As primeiras palestras da Semana do Emprego já estão disponíveis no canal da Catho no Youtube.

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s