Mesmo na crise… Aceito a nova proposta de emprego?

propostaO trabalho na vida do homem tem um papel essencial, não só com relação à subsistência, mas com relação à essência, fazendo que tenha significado na sua realização como ser humano. Diante disso, a escolha da carreira e a empresa onde vai exercer as suas atividades profissionais é imprescindível.

Qualquer profissional deve ter de maneira sólida a sua visão de futuro, aonde deseja chegar, seus sonhos e aspirações, no que diz respeito à área profissional. E de forma clara, a partir deste ponto, estabelecer e executar planos relacionados ao acúmulo de competências e desenvolvimento contínuo, bem como as empresas que vêm ao encontro de seus desejos e valores.

Considerando nova proposta de troca de emprego é preciso avaliar a empresa, sua marca e crescimento no mercado, bem como o escopo do que foi oferecido. Existe possibilidade de carreira e ascensão, e em que áreas você terá oportunidade de atuar? É mais vantajoso que a empresa atual? É uma instituição que, historicamente, permite aos seus colaboradores construírem uma carreira, oferecendo oportunidades, e que caminha na prática contínua de desenvolvimento das competências individuais?

Ressalte-se a importância dos colaboradores sempre buscarem seu próprio desenvolvimento através da ampla variedade de possibilidades disponíveis no mercado. É benéfico considerar o cargo proposto e oportunidades de desenvolvimento profissional através também de oferecimento de cursos e especializações.

Outro ponto a ser analisado é se a empresa em questão tem um bom ambiente de trabalho, entendido como o clima organizacional. Passamos mais tempo correspondente do que em casa. As condições que se vivem nesse ambiente, onde o trabalho em equipe, a ética e o bom relacionamento interpessoal sejam valorizados, constituem fatores que estimulam a motivação e a retenção de colaboradores em uma empresa. É informação geralmente disseminada no mercado.

Mas do que nunca se deve conferir como ficará a sua qualidade de vida com relação à distância da residência, e se a nova empresa impõe necessidades frequentes de horas extras ou viagens inesperadas. Sendo assim o horário de trabalho deve ser considerado, bem como as necessidades familiares. Por exemplo, se precisará trabalhar aos finais de semana, impactando neste contexto. Observar se a proposta apresenta horários flexíveis, caso lhe interesse, bem como a autonomia.

Salários e benefícios devem ser avaliados, principalmente fazendo-se uma análise em que fase da sua carreira o profissional encontra-se. Geralmente, as empresas trabalham com 30% a 40% a mais do que seu salário atual, e fatores como bônus e participações em resultados são bem atraentes. Ao longo do tempo o que se observa é que, as empresas vêm incorporando benefícios cada vez mais inovadores, apostando na valorização dos profissionais, incluindo nisto os benefícios flexíveis e aqueles relacionados à promoção da qualidade de vida no trabalho.

Conceder benefícios aos colaboradores traz resultados relacionados à redução do absenteísmo e da rotatividade. A contribuição, a autonomia e os feedbacks positivos dos resultados construídos pelo colaborador, reforçam o orgulho em pertencer àquela instituição, e consequentemente a retenção daquele talento.

Conceder benefícios traz vantagens tanto para as empresas, quanto para os seus colaboradores, mesmo sabendo-se que não é algo tão simples, já que muitas variáveis devem ser estudadas, customizadas e devem possuir coerência jurídica. É prática na área de Recursos Humanos incentivar o investimento em benefícios, até porque eles podem ter um grande impacto no custo de vida dos colaboradores, já que os salários sofrem descontos tributários.

Quando lidamos com pessoas, e com profissionais vinculados a uma instituição, sabemos que a satisfação de suas necessidades deve ser entendida sob o âmbito de vários aspectos. Para isto, então, a área de Gestão de Pessoas precisa conhecer seus colaboradores no que tange suas realidades e momentos de carreira.

Decidir levando em consideração todas as variáveis, pode não levar a um aumento tão expressivo, mas as vantagens e benefícios podem valer muito a pena.

 

Artigo de Patricia Carneiro Pessoa Pousa para RH.com.br

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s