Trabalhista: Banco vai ter de indenizar funcionária por proibi-la de beber água

TRABALHISTA

Banco gaúcho proibia terceirizados de usar bebedouros, carregar garrafas de água e ameaçava, com aviso em mural, dar advertências verbais e escritas

O Banrisul, banco estatal gaúcho, terá de indenizar uma terceirizada em R$ 7 mil por tê-la proibido de beber água durante o horário de trabalho.

A mulher, contratada em 2004 pela empresa Proservice, prestou serviços exclusivamente para a instituição financeira até abril de 2009. Demitida, ela processou o banco por não ter recebido o que lhe era devido em verbas rescisórias e relatou que sofria assédio moral.

A terceirizada contou que, após um ano de contrato, os empregados – que realizavam tarefas braçais, de limpeza, que exigiam esforço físico – foram reunidos e receberam ordens para não utilizar nenhum dos bebedouros dos 21 andares do edifício da sede do Banrisul.

Durante a audiência, uma testemunha indicada por ela confirmou que, quando tinham sede, os terceirizados tinham de deixar o posto de trabalho, pedir autorização à encarregada e, somente quando autorizados, podiam tomar água.

mulheragua

Havia, inclusive, um cartaz no mural do vestiário que avisava sobre a proibição de se tomar água e café nos andares do prédio. O empregado que desobedecesse as ordens seria advertido de forma verbal e escrita. E carregar garrafas de água durante o trabalho também era proibido, segundo o depoimento da testemunha.

Após a sentença, o banco recorreu ao Tribunal Regional do Trabalho da 4ª Região (RS), mas a condenação foi mantida. O recurso ainda foi analisado pela 8ª Turma do Tribunal Superior do Trabalho (TST) em outubro de 2012, quando o Banrisul afirmou que as decisões anteriores estavam equivocadas e alegou que não havia provas. Mas, em decisão unânime, os integrantes da turma mantiveram a condenação.

Em nota, o banco afirma que não “proibia terceirizados de usar bebedouros”, conforme registra a matéria. O pretenso episódio teria ocorrido em 2005, sob outra diretorial. No entanto, os registros disponíveis não autorizam a afirmar que o fato ocorreu. A política de Gestão de Pessoas do Banrisul é reconhecida pela forma transparente e democrática com que são conduzidas as relações de trabalho na instituição.

fonte: Época Negócios

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s