Quer um ambiente de trabalho mais feliz? Comece por um recrutamento eficaz

No dia 20 de Março comemora-se o Dia Internacional da Felicidade, e a combinação certa entre cargo e a empresa é um dos principais fatores que influenciam na satisfação do profissional.

De acordo com dados da 7ª edição do Índice de Confiança Robert Half, perceber que o candidato se encaixa na cultura da empresa é o principal motivo que faz brilhar os olhos de 29% dos recrutadores entrevistados, à frente de habilidades comportamentais (26%) e resultados atingidos nas empresas anteriores (17%). O fato de um candidato não se encaixar na cultura da empresa (23%) é o segundo motivo mais apontado para desconsiderar um candidato na primeira entrevista de emprego.

A construção de um ambiente de trabalho saudável e produtivo começa pela escolha adequada dos profissionais que ocuparão cada função. Por conta disso é fundamental que os gestores entendam o recrutamento como uma ação estratégica. Sem uma equipe qualificada, engajada e motivada, a organização terá grandes dificuldades para evoluir.

De acordo com o estudo Os Segredos das Empresas e Colaboradores mais Felizes, a satisfação dos profissionais no dia a dia contribui positivamente para os negócios e competividade da empresa, além de torná-los mais engajados, leais, criativos e produtivos do que os pares menos satisfeitos.

Quando observo o mercado de trabalho, noto que a maior parte das corporações bem-sucedidas tem uma cultura baseada em valores que priorizam o bem-estar dos colaboradores. Sei que felicidade é um estado de espírito que tem significados diferentes para cada pessoa, mas, por meio de boas práticas, é possível contribuir para um ambiente organizacional mais saudável para os profissionais. Veja algumas sugestões:

Alinhamento de valores
Uma pesquisa da Robert Half mostrou que seis fatores se sobressaem entre os que mais influenciam na felicidade do trabalhador: combinação certa para o cargo e a empresa; a sensação de empoderamento; sentir-se valorizado; trabalho interessante e significativo; um senso de igualdade; e relações de trabalho positivas.

É importante que cada gestor mapeie quais valores comuns unem os seus funcionários e se eles coincidem com os praticados pela empresa. Essa mesma análise deve ser feita no momento do recrutamento.

Contrate a pessoa qualificada para cada vaga
Oito em cada 10 diretores brasileiros já se arrependeram de uma contratação. Essa situação causa prejuízos de tempo e de dinheiro para a organização. Por isso, é importante entender a ação de recrutar como uma das principais estratégias da empresa, afinal, sem equipe qualificada, engajada e motivada, a organização terá grandes dificuldades para evoluir. É preciso um processo afinado para colocar as pessoas adequadas nas cadeiras certas.

Pense no longo prazo
Com a longevidade dos profissionais, os grupos de trabalho têm apresentado cada vez mais diversidade de gerações. Em breve, teremos no mesmo time Baby Boomers, Geração X, Millennials e Geração 2020. É preciso se preparar para ter um ambiente no qual todos transitem com conforto.

Entenda que sua empresa tem muito a ganhar
Os líderes mais atualizados já perceberam a forte relação entre colaboradores felizes com ganho de produtividade e aumento nos lucros.

Para reforçar essa tese, a pesquisa da Robert Half mostra que, ao investir na felicidade dos profissionais, a empresa tende a ganhar em: lealdade, pois os colaboradores sentem mais motivação para permanecer na empresa; engajamento, pois eles se esforçam mais para alcançar os objetivos organizacionais definidos; inovação e criatividade, já que emoções positivas, como o entusiasmo e o interesse, ajudam a ampliar o pensamento, a consciência e a tendência de explorar novas vias e abordagens; e a saúde, uma vez que colaboradores exaustos ou cronicamente frustrados são mais propensos a doenças e absenteísmo.

Seja o exemplo
Lembre que o humor do gestor é contagioso e que assim como um elogio pode motivar, uma crítica mal colocada acaba com qualquer sentimento positivo. Então, saiba dosar. Isso não quer dizer que seja preciso omitir críticas, mas sim que deve encontrar o meio mais adequado de fazê-las.

Fonte: Melhor Gestão de Pessoas

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s