Saldo Negativo de vagas quadruplicou em Atibaia em 2015

O saldo negativo em vagas em 2015  é 4 vezes maior se comparado com 2014

O Ministério do Trabalho e Emprego divulgou os dados finais de 2015 sobre as estatísticas de emprego do CAGED – Cadastro Geral de Empregados e Desempregados e nos números não são nada bons para os moradores de Atibaia -SP.

Na média Atibaia foi uma das que mais demitiu em toda a região, para termos uma ideia do quanto o índice não é bom para a cidade, em 2014 o Saldo Negativo de Vagas que é a diferença entre admitidos e desligados encerrou o ano com 357 postos de trabalho negativos. Pois o município encerrou 2015 com espantoso número de 1529 postos de trabalho em saldo negativo, mais que quadruplicou o índice em relação ao ano anterior.

Muito se pode atribuir a esses números, principalmente o fator da crise econômica que é nacional, quase todos munícipios do Brasil tiveram saldos negativos, políticas mais agressivas e modernas de incentivo foram seguidas por Extrema em MG e Indaiatuba SP por exemplo minimizando o desemprego e gerando mais oportunidades.

As administrações municipais podem sim, estabelecer planejamento, oferecer incentivos e fomentar o desenvolvimento com a vinda de empresas, em algumas delas amarra-se uma exigência de contratar somente pessoas residentes na própria cidade e as prefeituras fiscalizam se as empresas estão seguindo o combinado.

Priorizar empresas que geram mais empregos e não necessariamente arrecadação

Um erro cometido em Atibaia é o incentivo a tipos de empresa que pagam mais impostos mas não geram necessariamente, mais empregos. É o caso dos atacadistas que se instalaram ou vão se instalar, arrecadam muitos impostos em favor das cidades é verdade mas geram quantidade ínfima de vagas, não atendendo a demanda necessária que as indústrias por exemplo geram em vagas diretas e indiretas ou seja para o caixa da Prefeitura é bom, para o cidadão, nem tanto.

Para “ajudar” a administração do Prefeito Saulo Pedroso ainda impôs fortes reajustes nas tarifas municipais aumentando o IPTU em 2013 em cerca de 40%, a taxa de iluminação pública só em 2015 em 9% e um extorsivo reajuste nos serviços de coleta de lixo em 60%, tornando a cidade cara e com um dos maiores custos de vida de toda a região. Ações como essas só afastam investidores e novos negócios.

A prefeitura parece focada em arrecadar, gerar empregos parece ser uma consequência, em 2015 diversas empresas encerraram atividades na cidade: Wincor Nixdorf, TWB Prevent, Mitplace, Paneteria Gourmet, dezenas de pequenos négócios, Grammer em crise aderiu ao programa federal de proteção ao emprego, e agora na virada do ano 200 demissões na Maxen agravam fortemente o desemprego na cidade, mudar as prioridades será preciso.

Confira os gráficos extraídos diretamente do Ministério do Trabalho e Emprego

DESEMPREGO 2014

DESEMPREGO 2014

DESEMPREGO 2015

DESEMPREGO 2015

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s