6 dicas para arrumar emprego apesar da crise do coronavírus

fundamental ao postApesar das incertezas, momento pode servir para procurar emprego — ou para construir uma boa rede de contatos e mantê-la até depois da crise passar

A situação do mercado de trabalho mundial não está tranquila em meio à crise do coronavírus. Nos Estados Unidos, atual epicentro da doença, os pedidos de seguro-desemprego explodiram e chegaram a 6,6 milhões nesta última quinta-feira (22). No Brasil, uma medida provisória (MP) prevê a suspensão do contrato dos empregados por até quatro meses.

Apesar disso, alguns setores, como o de saúde e logística, têm sido reforçados. Para quem não é dessas áreas, apesar das incertezas, o momento pode servir para procurar emprego — ou pelo menos para construir uma boa rede de contatos e mantê-la até depois da crise passar.

Confira abaixo 6 dicas para te ajudar nesta empreitada.

1. Cuide de si mesmo

O primeiro passo, para Irene Azevedo, diretora de transição de carreira e gestão da mudança na Lee Hecht Harrison, é estar em dia com o autocuidado. “Para qualquer profissional que queira ser recolocado no mercado, esse é o momento de cuidar de si mesmo, procurar ter uma prática diária de encontro consigo mesmo, de respiração, meditação, mindfulness”, explica.

Segundo ela, é necessário aceitar que a situação não é lá a mais confortável. “Esse é um período de total incerteza. Reconheça que você está com medo, e deixe para pensar no que está acontecendo por 10 minutos no seu dia, mas foque na sua recolocação e na busca por emprego no resto do tempo”, diz.

2. Luz, câmera, ação

Em tempos de trabalho remoto e cada vez menos pessoas nos escritórios ao redor do Brasil e do mundo, é bom estar preparado para fazer entrevistas de emprego por vídeo. “Você precisa falar bem sobre si mesmo, todo entrevistador gosta de ouvir uma boa história. Grave-se no celular, veja a forma como você falou.”

É legal também já deixar baixado no computador ou no celular todos os programas que podem ser necessários para essa conversa — Zoom, Teams, Skype — e testá-los para ter certeza de que estão funcionando bem. Se você se sentir confortável, vale ligar para algum amigo e testar a câmera, o microfone e até a iluminação dos locais escolhidos para futuras seleções virtuais.

3. Atenção às redes sociais

Mais do que nunca, para Irene, é o momento de se tomar cuidado com as coisas que são publicadas em suas redes sociais — não só no LinkedIn, mas até no Facebook, Twitter e Instagram. Isso porque, segundo a especialista, os recrutadores nunca estiveram mais de olho. “Nesse momento, mais do que nunca, é necessário que a sua marca pessoal reflita exatamente aquilo que você quer para que você seja considerado em processos e aí você possa saber contar bem a sua história”, explica.

Não se esqueça de manter seu LinkedIn atualizado e de fazer publicações de vez em quando — a especialista afirma que os textos não precisam ser muito extensos. Destaque as suas competências mais fortes, peça recomendações para pessoas da sua rede e fortaleça seu perfil. “Um perfil campeão ajuda muito na hora de procurar emprego”, diz.

Na rede corporativa, vale também adicionar pessoas de interesse e seguir empresas nas quais você gostaria de trabalhar.

4. Networking para que te quero

Agora que seu LinkedIn já está atualizado, procure fortalecer (ou criar) a sua rede de contatos. As pessoas que você adicionou e as empresas que você seguiu são, nesse momento, bastante importantes. “Defina o que você busca em sua carreira, quais empresas você quer que olhem seu currículo e comece a conversar com pessoas de interesse”, explica.

A principal dica no momento é ter cautela na abordagem e não ir com muita sede ao pote. “Não saia pedindo uma posição, você deve trocar experiências, até porque você não pode pedir alguma coisa que a pessoa não pode lhe dar”, diz.

Irene também acredita que, pela situação do mundo, as pessoas estão mais disponíveis para conversar. “Ninguém quer ficar sozinho e as pessoas estão buscando novas formas para serem produtivas”, garante.

5. Aprenda, desaprenda 

Para a especialista agora também é o momento de aproveitar cursos online para aprender coisas novas. Além disso, é o momento de desaprender formas antigas de trabalhar. “Competências que eram consideradas do futuro, como adaptabilidade, serão cada vez mais cobradas nas entrevistas de emprego”, diz.

Recentemente, a Exame selecionou alguns cursos online para fazer durante a quarentena.

6. Planeje-se

Por fim, outro ponto necessário para quem está buscando emprego em tempos complicados é se planejar — ainda mais do que em tempos tranquilos. “Se você está sozinho, esse planejamento é mais fácil, se você está em casa com seus filhos e seu parceiro, você precisa negociar esse tempo”, afirma.

O planejamento deve começar com o seu tempo: defina quantas horas serão gastas para aprender e desenvolver novas habilidades, quanto será gasto para atualizar o seu currículo, por quanto tempo você deve fazer seus contatos. E, claro, descanse.

 

Fonte: Exame

6 pensamentos sobre “6 dicas para arrumar emprego apesar da crise do coronavírus

  1. Perfeito! Ótimas dicas, vou aderir aos meus conhecimentos,e assim aumentar o meu potencial para produzir resultados surpreendentes.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s