Junto ao movimento Pimp My Carroça, os candidatos do programa de trainee tiveram uma experiência nas ruas de São Paulo para sua dinâmica de grupo

São Paulo – Quando a Votorantim Cimentos resolveu tirar os candidatos a trainee das salas de reunião em hotéis para fazer uma dinâmica diferente, o esperado não era apenas uma atividade para avaliar trabalho em equipe e resolução de problemas.

Como revela Aldo Frachia, consultor de treinamento e desenvolvimento da Votorantim Cimentos, o dia que os candidatos passaram junto a catadores de materiais recicláveis nas ruas de São Paulo tinha como objetivo proporcionar uma experiência inesquecível e também ser um exercício de respeito e empatia.

Os 80 participantes foram selecionados entre mais de 20 mil inscritos no programa de trainee 2020 da empresa. Nos dias 9 e 10 de outubro, os candidatos de 14 estados brasileiros se reuniram em São Paulo para a fase inusitada de seleção.

Eles trabalharam com a coleta de materiais recicláveis nas ruas, vivenciando o cotidiano dos catadores, que se tornaram seus mentores para a atividade.

“Estamos desafiando nosso jeito de fazer a seleção, procurando estimular um ambiente diferente e que tivesse um impacto positivo, tanto para os candidatos quanto para os gestores presentes. Assim, pensamos em trabalhar a ideia de economia circular e reciclagem, o que tem relação com o momento do negócio, com nossa unidade de processamento de resíduos”, comenta o consultor.

Para realizar a ação, eles fizeram uma parceria com o Pimp My Carroça, uma organização que trabalha para dar visibilidade a esses trabalhadores, sensibilizando a sociedade sobre a causa e usando arte para transformar sua realidade.

Dinâmica de grupo para o programa de trainee da Votorantim Cimentos

 (Votorantim Cimentos/Divulgação)

Dinâmica de grupo para o programa de trainee da Votorantim Cimentos

 (Votorantim Cimentos/Divulgação)

Foi feito um mapeamento das ruas onde seria realizado o circuito de uma hora com os grupos, cada um coordenado por um catador, que não encostava na sua carroça, mas apenas passava seus conhecimentos e liderava os participantes.

Depois, eles se reuniram no centro de triagem, aprendendo sobre o processo de aproveitamento e venda dos materiais. Foi coletada quase uma tonelada de materiais, com o valor arrecadado sendo destinado aos catadores.

Junto aos candidatos, 32 gestores da Votorantim Cimentos acompanharam a dinâmica. Mas não sem seus próprios desafios: eles não tinham em mãos os dados dos candidatos. Aquele foi o primeiro contato que tiveram com os profissionais e deveriam avaliá-los sem o conhecimento da formação ou habilidades técnicas de cada um. Sua única ferramenta era o contato direto.

Segundo Thatiana Soto, gerente de treinamento e desenvolvimento da Votorantim Cimentos, houve um preparo das lideranças para participar do processo aos comportamentos e desempenho dos candidatos.

Desde o ano anterior, a empresa já faz seu programa de trainee com seleção às cegas. tirando critérios como formação, nome da faculdade, teste de inglês e outros que foram considerados apenas limitantes para que grandes talentos entrassem na empresa.

Thatiana e Aldo consideram que a grande diversidade geográfica de candidatos foi alcançada assim e com a trilha online elaborada para o processo inicial.

Dinâmica de grupo para o programa de trainee da Votorantim Cimentos Grupo de candidatos com um dos catadores na ação com o Pimp My Carroça

Grupo de candidatos com um dos catadores na ação com o Pimp My Carroça (Votorantim Cimentos/Divulgação)

Dinâmica de grupo para o programa de trainee da Votorantim Cimentos

 (Votorantim Cimentos/Divulgação)

“O programa de trainee é muito antigo e tem grande visibilidade dentro da empresa, geramos grande impacto com as mudanças no ano passado e agora. Os trainees passam por todas as áreas, esse processo de seleção vai influenciar sua participação em projetos e trazer um grupo mais conectado com nossas crenças”, fala a gerente.

Para ela, cada um dos gestores saiu da ação mais ciente dos critérios que realmente são importantes para encontrar funcionários excelentes.

No dia seguinte, os candidatos elaboraram e apresentaram planos para uma nova unidade de negócio focada em gestão de resíduos. O resultado da seleção foi dado no mesmo dia para eles e ninguém saiu de mãos vazias. Todos receberam um feedback individual, conversando sobre seus pontos fortes e o motivo para avançarem ou não no processo.

Dos 80, 27 finalistas irão para a última fase, um painel com o CEO e diretores da empresa que selecionará os 15 trainees da turma de 2020.

Para a gerente, foi incrível ver a entrega de todos para a proposta e o engajamento. Ela conta que até mesmo pessoas passando na rua e andando de carro ajudaram a tornar a experiência mais marcante, com sua curiosidade e trazendo mais atenção para o trabalho dos catadores.

“Quando falamos de sucesso na carreira, vinculamos a ter um propósito pessoal ligado ao da organização. Nessa dinâmica, tivemos uma experiência concreta sobre sustentabilidade e de sua realidade. Tenho certeza de que todos, os candidatos, gestores e quem passava na rua terá uma nova visão sobre a causa”, reflete ela.

Dinâmica de grupo para o programa de trainee da Votorantim Cimentos

 (Votorantim Cimentos/Divulgação)

Fonte: Exame