As cinco habilidades mais desejadas em novos funcionários

O levantamento considerou a resposta de quase 300 profissionais da área e deixou clara a tendência da valorização de aspectos comportamentais frente a uma avaliação estritamente técnica

Inteligência emocional, capacidade de gerenciar pessoas e de resolver problemas complexos, estar orientado para o cliente e saber negociar e tomar decisões são, respectivamente, as cinco características mais importantes para um profissional em uma grande empresa. A lista é resultado de uma pesquisa feita pelo marketplace de recrutamento d’hire, que mapeou o setor de RH no Brasil.

O levantamento considerou a resposta de quase 300 profissionais da área e deixou clara a tendência da valorização de aspectos comportamentais frente a uma avaliação estritamente técnica – apenas 4,4% dos respondentes afirmaram que estas últimas são as características mais importantes em um candidato. No entanto, ainda falta um melhor desempenho dos departamentos de RH em medir de maneira mais precisa questões como a aderência cultural entre empresa e potencial contratado. Ao todo, 73,3% dos entrevistados não dispõem de ferramentas para mensurar isso.

Por um lado, os profissionais de RH reconhecem a importância de se avaliar a aderência cultural de seus candidatos antes de contrata-los. Por outro, as empresa ainda são carentes de soluções que viabilizem esse match cultural“, diz Rafael Meneses, sócio do d’hire. “Por isso desenvolvemos uma ferramenta desse tipo para utilizar em todos os nossos processos de seleção”, conta ele.

O levantamento também analisou a relação entre departamentos de RH e plataformas de recrutamento e empresas de headhunting. Nos casos onde ocorre essa parceria, os atributos considerados mais importantes são uma avaliação qualificada dos candidatos e agilidade. Não por acaso, também está aí um dos grandes gargalos: segundo 80,4% dos entrevistados, vagas anunciadas em ambientes digitais que não têm a presença de um profissional especializado em recrutamento e seleção atraem um número muito alto de candidatos fora do perfil almejado.

Quando se avaliam seleções feitas por headhunters, uma das maiores reclamações (de 41,9% dos respondentes) é a dificuldade de entender o perfil técnico da vaga. “Por isso distribuímos as seleções de cada vaga para headhunters especialistas na indústria contratante”, conta Meneses. É um passo necessário: ainda de acordo com o levantamento, para 49% dos especialistas em RH o número ideal da lista de candidatos a serem entrevistados deve ficar entre 4 e 6. “Ou seja, para se chegar a um shortlist qualificado é preciso fazer um trabalho detalhado tanto de busca quanto de avaliação dos candidatos”, afirma o sócio do d’hire.

FONTE – Administradores

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s