5 dicas para líderes desenvolverem inteligência emocional

golemanPerspectiva da retomada do crescimento é oportuna para gestores serem ainda mais assertivos

Certas responsabilidades, como a tomada de decisões, costumam aumentar exponencialmente em tempos de crise econômica, principalmente para executivos em posição de liderança. Nessa hora, a capacidade de se relacionar, liderar e lidar com situações ambíguas é essencial para atravessar a fase sem prejuízos às empresas. Por isso, aperfeiçoar a Inteligência Emocional, habilidade exigida de líderes em qualquer situação, deve ser prioridade.

“Profissionais que ocupam cargos de liderança devem encarar o desenvolvimento da Inteligência Emocional como parte fundamental da carreira, já que, quando bem desenvolvida, a habilidade vira a melhor aliada do líder que quer manter sua produtividade em alta”, afirma Paulo Aziz Nader, consultor em desenvolvimento organizacional da Leverage Coaching.

Segundo o especialista, a Inteligência Emocional está diretamente ligada à capacidade de um executivo desempenhar melhor o seu papel, seja ao tomar decisões, liderar a sua organização ou desenvolver a sua equipe. Veja cinco dicas sugeridas por Paulo Aziz Nader que podem ajudar a potencializar a Inteligência Emocional dos líderes.

1. Faça uma avaliação precisa

Saber avaliar quais dos aspectos ligados à Inteligência Emocional que o líder precisa de fato desenvolver é fundamental para o aperfeiçoamento de um bom trabalho. Além disso, é importante priorizar corretamente, levando em consideração o contexto e o ambiente em que o aprimoramento será realizado.

2. Trace um bom plano de ação

Ao determinar os pontos que devem ser desenvolvidos, o planejamento é fundamental para gerar melhores resultados. Objetivos claros e concisos, utilizando ferramentas de avaliação, mantêm toda a equipe focada naquilo que realmente importa.

banner-bwg-600x187

3. Fique de olho para evitar a autossabotagem

Desenvolver uma competência nova é muito difícil, pois alguns comportamentos estão enraizados ha muitos anos. Ao passar por este processo, podem surgir resistências, conscientes ou não, que atrapalhem os resultados. As mais comuns são achar que não há o que melhorar ou – pior – escolher a competência errada a ser aprimorada.

4. Peça ajuda

Não pode haver reserva ao comunicar o seu plano de desenvolvimento para algumas pessoas que convivem com você. Ao contrário, isto mostra comprometimento com o seu projeto pessoal e profissional. Além disso, você dá a oportunidade para que os outros lhe ajudem ou lhe deem feedback sobre o seu progresso, mantendo-o focado.

5. Avalie a sua determinação.

É normal experimentar algum tipo de autossabotagem em um processo de desenvolvimento de competências. Logo, nada disso funciona se você não estiver efetivamente disposto a passar por este processo. Avalie a sua vontade real, o momento e o contexto. Mesmo sendo difícil mudar, tendo recaídas, que são normais, os resultados são recompensadores para quem investe com afinco em si mesmo.

Fonte: Profissional & Negócios bloggif_580e021844191

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s