Atibaia, a campeã do desemprego

desempregoA análise dos dados do Emprego nos últimos anos na cidade de Atibaia-SP traz dados preocupantes para os moradores da cidade que no período de 2000 a 2011 foi a segunda que mais gerou empregos em toda a região.

Se na década de 90 o “Eldorado do emprego” foi Bragança Paulista, nos anos 2000 Atibaia dividiu com Extrema esse posto com forte geração de empregos 28 mil novos postos foram criados nesse período segundo o CAGED (Cadastro Geral de Empregados e Desempregados) do Ministério do Trabalho e Emprego, a partir de 2012 os números mostram forte queda, reinando a cidade do Sul de Minas sozinha no posto de maior geradora de empregos na região.

Apesar da crise nacional do emprego, os recentes indicadores do próprio CAGED mostraram boa recuperação das cidades da região porém um agravamento no desemprego em Atibaia, o Blog buscou informações com empresários, profissionais de RH e especialistas na questão para entender o PORQUE desse quadro somente nessa cidade.

Falando com empresários e gestores de RH apuramos que há um ambiente de insegurança e incerteza no município, que teve seu Prefeito Saulo Pedroso afastado por 5 meses afastado por denúncia de corrupção, a lei de incentivos fiscais tão responsável pela vinda dos novos negócios foi deixada de lado pela atual gestão, sendo assim o investidor não tem as devidas garantias de isenção de impostos e incentivos para trazer seu negócio para a cidade.

Wincor Nixdorf, TWB, Caloi, Nautilus, Homeplay e dezenas de outras empresas não “faliram”, mas sim transferiram suas operações para outras cidades é bom que se diga.

Procuramos o jornalista Adriano Carvalho, coordenador de jornalismo da Portal Fm, Consultor de Recursos Humanos e Palestrante o qual já conduziu diversos seminários na nossa região sobre os indicadores econômicos, Adriano é um especialista no assunto e respondeu 4 perguntas do Blog que vão nos ajudar a entender melhor o tema:

1 – Os números mostram que Atibaia em particular vive o problema do desemprego de maneira mais forte e há mais tempo, essa afirmação é correta?

Adriano : Sim, Atibaia está tendo dificuldades em se recuperar. Dos oito meses analisados pelo CAGED, em 6 a cidade teve um saldo negativo. Bragança Paulista por exemplo, teve dos oito meses, quatro com saldo positivo. Acompanhar o saldo é importante para saber se a crise está indo embora ou ganhando força, em Atibaia ela ainda mostra muita força.

2 –  Qual conselho daria para o futuro prefeito de Atibaia com relação a geração de empregos?

Adriano: Assim como numa empresa privada é preciso cortar na carne, reduzir cargos comissionados, talvez, reduzir secretarias, e levar com mão de ferro todos os gastos. Por outro lado, é preciso ter uma equipe de captação de recursos eficaz para buscar financiamentos para projetos importantes. Em paralelo, é urgente uma aproximação com as empresas da cidade, entender quais as dificuldades e, em conjunto, buscar soluções.

3 – Os números mostram recuperação nas outras cidades, Extrema como sempre se destaca, qual o segredo do sucesso da cidade?

Adriano: Extrema é um ponto fora da curva no Brasil, e revela três características importantes. O primeiro ponto é um planejamento estratégico que extrapola os 4 anos de mandato, as ações são planejadas em 20 anos. Outro ponto, é que não há loteamento dos cargos entre partidos aliados, todos os secretários e gerentes são técnicos o que garante uma gestão mais eficiente e um acompanhamento de performance por indicadores. O terceiro ponto, é um compromisso de retornar toda a arrecadação em serviços públicos, o que é medido por instituições externas como a FIRJAN que apontou Extrema como o melhor desempenho em Desenvolvimento Municipal no Brasil

4 –  O desemprego é um problema nacional, mas devido aos números apresentados da região é correto afirmar que o caso de Atibaia é mais delicado?

Adriano: Sim, é necessário uma análise mais apurada em Atibaia para entender qual a dificuldade na cidade. Pode ser a especialização em um único setor, por exemplo, Extrema conta com um parque muito diversificado seguindo à risca o ditado de “colocar os ovos em várias cestas”.
Outro ponto a ser analisado, é o custo para as empresas. É necessário uma análise sobre o valor dos alugueis, terrenos, pacotes de isenção, tudo aquilo que possa motivar ou desmotivar o empresariado.

 

Fonte dos dados: CAGED MTE

 

 

Anúncios

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s