Emprego: após muito tempo, Atibaia fechou Janeiro com déficit de 123 vagas

empregosNo geral, no primeiro mês do ano, houve redução no número de vagas, mas em boa parte dos setores, há questões sazonais que explicam a situação.

Depois de oito meses perdendo vagas, a indústria de transformação voltou a contratar no mês de janeiro, acrescentando ao mercado 27.417 postos de trabalho. Entre os destaques estão a indústria calçadista, com 7554 novos empregos, mecânica, com 3968, a têxtil, com 3451, e a de borracha, com 3292 empregos. Até a indústria de celulose, que perdeu 483 vagas, teve o melhor desempenho em três meses. Os dados são do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE), que foi divulgado na semana passada.
Em Atibaia, entre admitidos e demitidos, houve déficit de 123 vagas, no primeiro mês do ano. Em 2014, o saldo foi de 269 vagas; em 2013, foram registradas 493; e, 2012, déficit de 97; em 2011, foram 2.041 vagas; e, em 2010, o melhor resultado dos últimos 10 anos, 2.737 vagas.

MANTER O OTIMISMO?
O relatório sobre o país mostra que há motivos para manter o otimismo com relação à geração de empregos em 2015, na avaliação do governo. As autoridades citam programas como o Minha Casa Minha Vida, como o Bolsa Família, e investimentos em infraestrutura. não serão interrompidos e muitos dos investimentos previstos por empresas privadas não serão interrompidos. Em nível mundial, a situação continua problemática: a OIT (Organização Internacional do Trabalho) fala que ainda serão necessárias 100 milhões de vagas para que o mundo volte a ter o mesmo número de empregados de antes da crise.
No geral, em janeiro, houve redução no número de vagas, mas em boa parte dos setores, há questões sazonais que explicam a situação. Registrou-se no período o movimento de 1.600.094 admissões e 1681.868 desligamentos. O saldo ficou negativo em 81.774 postos de trabalho.

RECUO E RESULTADO
O recuo do emprego no Comércio, por exemplo, originou-se da redução no Comércio Varejista (-97.887 postos de trabalho ou – 1,25%) e da relativa estabilidade no Comércio Atacadista (+ 87postos de trabalho ou + 0,01%). Na área de serviços, houve perdas no setor de alimentação (bares, hotéis e restaurantes) e no de hospedagem. No geral, a queda do emprego no setor Serviços foi de 7.141 postos ou -0,04%. Houve diminuição de postos de trabalho em dois dos seis segmentos, que o integram : Serviços de Transportes e Comunicações (-9.995 postos ou -0,43%) e Serviços de Alojamento e Alimentação (- 7.270 postos ou – 0,12%). A área de Serviços Médicos e Odontológicos teve desempenho positivo (+3.992 postos ou +0,21%), com a de Serviços de Comércio e Administração de Imóveis (+2.959 postos ou +0,06%), Ensino (+ 2.038 postos ou +0,13%) e Instituições Financeiras (+1.135 postos ou + 0,17%).
A agricultura teve resultado positivo e também apresentou melhora em relação aos últimos cinco meses. Foram + 9.428 postos ou + 0,61%. O desempenho também foi melhor que o registrado em 2014 e 2013: + 3.745 postos ou + 0,24% e janeiro de 2013 -622 postos.

 

Fonte: O Atibaiense

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s