O papel do RH na inclusão de pessoas com deficiência

pcdAs empresas vêm desenvolvendo diversos programas de inclusão de pessoas com deficiência atualmente, mas a forma como isso tem sido aplicado e mantido ainda passa por dificuldades, por meio de processos desestruturados.

Falta referencial no Brasil de organizações que não só recrutam, mas que sabem reter este profissional, além disso, as organizações ainda não entenderam que todas as áreas devem estar preparadas para receber e entender as necessidades e o potencial destes candidatos, e é neste ponto que a atuação do RH passa a ser fundamental.

Segundo Danilo Al Makul, diretor comercial da i.social, – especialista em responsabilidade social-,  as empresas se preocupam demais em preparar os outros funcionários para trabalhar com pessoas com deficiência, pode até parecer que esta perspectiva é boa, mas não é. “Um profissional com deficiência é um colaborador como outro qualquer e é este o ensinamento que deve ser transmitido dentro de uma organização, a igualdade deve se sobressair frente a qualquer outro aspecto”, afirma.

Makul comenta sobre uma pesquisa realizada em parceria entre a Catho e a ABRH com mais de 3000 profissionais que são formadores de opinião dentro de suas organizações, onde constatou-se que apenas 35% dos entrevistados possuem conhecimento sobre a lei de inclusão que vigora há mais de 23 anos no Brasil. E devido a este dado entende-se que o RH deve ser a fonte de informação sobre o recrutamento destes profissionais dentro das organizações.

Ainda segundo a pesquisa Danilo explica que o resultado mostrou que quase 70% dos gestores apresentam resistência ao entrevistar pessoas com deficiência, pois não pensam que antes de ser um profissional com deficiência, ele é um candidato normal, um profissional como qualquer outro que possui direitos, mas também tem seus deveres.

RH Estratégico

Cabe ao profissional de RH avaliar não somente o currículo do profissional, mas suas competências, de forma com que tudo que possa contribuir para a organização seja extraído e repassado para os demais responsáveis pelas vagas.

Além disso, o  RH deve ter um posicionamento estratégico, onde se deve mediar todo o processo entre o colaborador com deficiência e gestores das áreas com vagas compatíveis. Por isso, é tão importante que o RH de uma organização seja fonte primária de informação sobre estes profissionais, semeando o senso de igualdade entre os colaboradores, e salientando que esta contratação não deve ocorrer apenas por causa de uma lei, mas sim por uma postura ética e socialmente responsável.

Fonte:  | Portal Carreira & Sucesso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s