Empresa paga para seus funcionários cuidarem do corpo e da mente

Funcionários revelam como é trabalhar na Adobe no Brasil. Pacote de benefícios impressiona com verba até para gastar com massagem

Com 17 mil funcionários em 66 escritórios espalhados por 29 países, a gigante desenvolvedora de softwares Adobe oferece uma lista de benefícios que impressionaria até profissionais das melhores empresas para trabalhar.

Frutinhas, chocolate, barrinhas de cereal e sucos à vontade no escritório são apenas a cereja de um bolo de benefícios. A empresa ganha mesmo o coração dos seus profissionais com as verbas que oferece para investimento em saúde física e mental e também para cursos, segundo relatos de oito profissionais ao Site Exame.

São 10 mil dólares anuais (algo em torno de 33,6 mil reais) para cada funcionário gastar com cursos para se manter atualizado.  A empresa também oferece 1.167 reais por ano para que as pessoas invistam em cuidados para a saúde física e mental, como academia, massagens e tratamentos ligados ao bem-estar.

Além disso, a Adobe dá desconto para os funcionários interessados em comprar ações da empresa. Quem adere ao Adobe’s Employee Stock Purchase Plan (ESPP) compra ações com 15% mais baratas em relação ao valor de mercado com desconto direto no salário. O empregado decide qual o percentual de desconto.

Mas, como a experiência de trabalhar para uma empresa não se resume ao pacote de benefícios, confira o que mais funcionários da Adobe de diferentes áreas, idades e perfis contaram ao Site Exame. Eles revelam como é a rotina, quais os desafios e o que mais gostam por lá:

 Bianca Antonelli: “o incentivo à saúde e ao esporte são demais”

Bianca Antonelli: “o incentivo à saúde e ao esporte são demais” (Adobe/Divulgação)

 Bianca Antonelli, 21 anos, estagiária de marketing    

Tempo de casa: 1 ano e 10 meses

O que faz?

Sou do time de marketing enterprise. Nossa função é fazer todo o planejamento de ações da marca, desde o projeto das campanhas a serem executadas, até a realização de eventos e contato com parcerias estratégicas.

O que achou mais legal ao começar a trabalhar na Adobe?

A receptividade e a cultura de inclusão que a empresa tem. Foi incrível a preocupação e atenção de todo o time para fazer com que eu me sentisse bem-vinda e “em casa” logo no primeiro dia.

O que é mais desafiador na sua rotina?

Como marketing, tudo acontece muito rápido. Temos que dar conta de toda a demanda, sem esquecer o foco nos resultados e apoio aos demais times.

Dos benefícios oferecidos pela empresa qual mais a agrada?

Além de horários flexíveis, o incentivo à saúde e ao esporte são demais! A Adobe disponibiliza uma verba anual para que os funcionários invistam em academia, tratamentos corporais, massagens etc.

 Rodrigo Munhoz: “nosso plano de saúde é muito completo, com direito a check up anual e bons médicos para a família”

Rodrigo Munhoz: “nosso plano de saúde é muito completo, com direito a check up anual e bons médicos para a família” (Adobe/Divulgação)

Rodrigo Modena Munhoz , 45 anos, Adobe E-commerce Lead – Latin America        

Tempo de casa: 5 anos

 O que faz:

Sou responsável pela experiência do cliente e vendas por meio do site Adobe na América Latina.

O que achou mais legal ao começar a trabalhar na Adobe?

De cara já gostei da sinergia entre a equipe e das pessoas que conheci. Você é muito bem recebido na Adobe, que tem um ambiente bem informal e aberto para o aprendizado. Logo em seguida, comecei a curtir muito a linha de produtos da Creative Cloud e a energia da comunidade ao redor de produtos como o Photoshop, Illustrator, Premiere Pro e tantos outros. Hoje é motivador ver as peças de criação incríveis de nossos clientes e usuários, que ao mesmo tempo são apaixonados por nossas ferramentas.

O que é mais desafiador na sua rotina?

Localmente somos uma equipe enxuta, assim dependemos muito da colaboração com diversos times na sede da empresa na Califórnia (San Jose e San Francisco). É preciso resiliência, capacidade de priorização e organização para o alinhamento de agendas e acompanhamento dos vários projetos paralelos em execução remota. Para isso, participar atentamente de conference calls, incluindo alguns fora do horário comercial convencional devido à diferença de fuso-horário, é muito importante, ainda que exija de nós um esforço adicional.

Dos benefícios oferecidos pela empresa qual mais o agrada?

Nosso plano de saúde é muito completo, com direito a check up anual e bons médicos para a família. Para quem tem trigêmeos, isso é bem importante. Recentemente mudamos para um novo escritório da Adobe, em São Paulo, que ficou sensacional, com arte por todo lado e fotos gigantes do Thomas Knoll (criador do Photoshop) nas paredes.  Mas o apoio anual a educação continuada – que já usei para um curso de cinco semanas em San Francisco na Califórnia, por exemplo, foi um dos benefícios mais interessantes que já vi.

 Alessandro Fonseca: “temos objetivos agressivos de vendas e crescimento “

Alessandro Fonseca: “temos objetivos agressivos de vendas e crescimento ” (Adobe/Divulgação)

Alessandro Fonseca, 43 anos,  gerente de canais América Latina       

Tempo de casa: 5 anos e 10 meses  

O que faz:

Sou responsável pela estratégia, gestão e relacionamento com nosso ecossistema de parceiros na América Latina. Nossos produtos mais conhecidos (Creative Cloud e Acrobat) são comercializados via revendas, que, por sua vez, compram de distribuidores nos seus países. Na América Latina temos quase 2 mil parceiros.

O que achou mais legal ao começar a trabalhar na Adobe?

Ser parte de uma empresa com uma cultura corporativa como a da Adobe é um privilégio.

O que é mais desafiador na sua rotina?

Temos objetivos agressivos de vendas e crescimento que dependem, em enorme medida, de nosso canal de distribuição. Nosso maior desafio é ajudar esse parceiro a evoluir para vender soluções, o que é muito diferente da dinâmica de venda de caixas amplamente praticada há poucos anos. A isso se soma as diferenças de cultura de cada país e até de língua. Mesmo que quase toda a América Latina fale espanhol, uma palavra que significa um tipo de pão em um país pode ser um terrível palavrão em outro.

Dos benefícios oferecidos pela empresa qual mais o agrada?

Difícil escolher. Nosso plano de saúde é fantástico, outros mimos como frutas, castanhas, barrinhas e afins também são ótimos (sobretudo para alguém que adora comer como eu!), mas acho que o melhor é a verba de US$10mil por ano para fazer cursos e se manter atualizado.

 Ana Laura: “meu trabalho não tem muita rotina a não ser estudar”

Ana Laura: “meu trabalho não tem muita rotina a não ser estudar” (Adobe/Divulgação)

Ana Laura Gomes, 47 anos,  Adobe Solutions Consultant             

Tempo de casa: 1 ano e 4 meses

O que faz:

Faço parte do ACS – Adobe Customer Solutions. Globalmente este é um time voltado para a satisfação dos clientes em que solucionamos questões e fomentamos o melhor uso de nossas ferramentas. Sendo assim, meu trabalho é levar conhecimento aos clientes, seja via apresentações presenciais ou à distância, desenvolvimento de provas de conceito ou pesquisando novos caminhos para otimização de fluxos de trabalho. Em especial, lido com futuros clientes apresentando quais das nossas soluções podem otimizar sua rotina.

O que achou mais legal ao começar a trabalhar na Adobe?

Difícil dizer uma coisa só. Estar aqui é a realização de um sonho. Sempre me considerei privilegiada por amar o que faço, trabalho com tecnologias Adobe há mais de 15 anos. Ao longo deste tempo, fui me aproximando cada vez mais da marca e pude fazer trabalhos incríveis com os times brasileiro e americano. Quer saber? A melhor coisa é SER Adobe. Agora também faço parte deste time fantástico e que eu tanto admiro!

O que é mais desafiador na sua rotina?

Rotina? O que é isso?! Meu trabalho não tem muita rotina a não ser estudar, isso é pesado e difícil de conciliar, principalmente porque viajo bastante. Sempre tem alguma novidade dentre os mais de 30 produtos e aplicativos para desktop e mobile. Tem que ter disciplina e um desprendimento enorme para dizer “eu não sei, mas vou pesquisar e te trago a resposta”.

Dos benefícios oferecidos pela empresa qual mais o agrada?

Qual o limite de caracteres que temos disponíveis? A Adobe não tem limites com os benefícios, é impressionante. Levante qualquer tema: questões de gênero, identidade, sustentabilidade, responsabilidade social… O que não te afeta diretamente te enche de orgulho! Diretamente, ainda mais para nós brazucas, considero o plano de saúde fora de série; o “wellness” – que é uma verba anual para gastarmos com nosso bem-estar e o “education” – que é uma verba anual para gastarmos com estudo.

 Julia: “a Adobe contribui para fazermos academia, exercícios ou qualquer atividade”

Julia: “a Adobe contribui para fazermos academia, exercícios ou qualquer atividade” (Adobe/Divulgação)

 Julia Brant , 29 anos,  Latam Telesales Manager  

Tempo de casa: 2 anos e 6 meses       

O que faz:

Coordeno as equipes de vendas por telefone para consumidores e pequenas e médias empresas.

O que achou mais legal ao começar a trabalhar na Adobe?

A oportunidade de trabalhar com profissionais de diferentes culturas e nacionalidades. Como atendo América Latina, fiquei mais próxima de países como Argentina e Colômbia. Além disso, trabalho diariamente com colegas da Índia, Estados Unidos e Europa. Isso me expôs a diversas culturas e criou oportunidades de aprendizado às quais não teria acesso de outra maneira.

O que é mais desafiador na sua rotina?

Uma região como a América Latina apresenta diversas oportunidades de crescimento, o que me faz lidar com diversas iniciativas ao mesmo tempo. Como em qualquer grande empresa, tenho que conectar com muitas áreas para implementar os projetos. O maior desafio é priorizar as iniciativas que irão gerar maior impacto em nossa operação e garantir que sejam implementadas da melhor forma possível.

Dos benefícios oferecidos pela empresa qual mais o agrada?

O apoio que temos para nosso bem-estar. A Adobe contribui para fazermos academia, exercícios ou qualquer atividade que faça bem à nossa saúde física e mental!

 Lucas: “O volume de informações com as quais lidamos é impressionante”

Lucas: “O volume de informações com as quais lidamos é impressionante” (Adobe/Divulgação)

Lucas Pistoresi Ribeiro, 28 anos, senior   business operations analyst       

Tempo de casa: 3 meses

O que faz:

Tenho a missão de descrever qual foi o caminho percorrido para chegar nos (excelentes) resultados atingidos pelo time da América Latina. Sou responsável pela geração de informações gerenciais e indicadores para todas as áreas de atuação da Adobe (Digital Experience e Digital Media).

O que achou mais legal ao começar a trabalhar na Adobe?

Com certeza uma das coisas que mais me chamou a atenção foi a paixão que todos que trabalham na Adobe possuem pela empresa. A cultura é muito forte e enraizada, e faz com que todos os funcionários tenham orgulho de fazer parte deste time.

O que é mais desafiador na sua rotina?

O volume de informações com as quais lidamos é impressionante. Por sermos uma empresa orientada por dados na essência, a necessidade pelas informações que gero também cresce a cada semana.

Dos benefícios oferecidos pela empresa qual mais o agrada?

O incentivo a capacitação individual é um diferencial que até então não tinha visto nada parecido. Não é o tipo de benefício que se demanda o cumprimento de uma série de pré-requisitos e aprovações, basta o conteúdo do desenvolvimento ser relacionado ao trabalho e ao mercado da Adobe que temos total apoio.

 Monika: “o MBA que cursei entre 2008 e 2010 foi custeado pelo programa educacional”

Monika: “o MBA que cursei entre 2008 e 2010 foi custeado pelo programa educacional” (Adobe/Divulgação)

Monika Salzbrunn, 38 anos,  gerente de Contabilidade e Folha de Pagamento (Latam)      

Tempo de casa: 11 anos e 6 meses     

O que faz:

Sou responsável pelo processamento da rotina contábil, fiscal e de folha de pagamento das quatro unidades da Adobe na América Latina. A unidade do Brasil é o hub da Adobe na América Latina, então de São Paulo coordeno remotamente múltiplos processos que envolvem provedores localizados em diferentes países da região. O escopo de trabalho também envolve interação remota com equipes da Adobe localizadas nos Estados Unidos (matriz), Irlanda e Índia.

O que achou mais legal ao começar a trabalhar na Adobe?

Me impressionei com a cultura e o ambiente high tech do escritório. Logo que comecei na empresa um colega me mostrou os recursos necessários para novatos, desde como acionar TI até como reservar viagem corporativa, bem como quais restaurantes evitar na região. Além disso, a Adobe estava conduzindo a transição de provedor de contabilidade externa e um processo de aquisição, eu fui prontamente envolvida para apoiar os trâmites locais, tive oportunidade de interagir com profissionais mais experientes, de contribuir e aprender no processo. Tudo isso acelerou muito minha integração e em pouco tempo já me sentia parte da Adobe.

O que é mais desafiador na sua rotina?

A minha posição atende diversas áreas dentro da empresa, o desafio é ser eficiente nos controles para dar conta de tudo dentro dos respectivos prazos.  O lema da organização de finanças é “scale the business”, temos o desafio de buscar melhorias constantes, de individualmente identificar e propor mudanças que permitam otimizar nossos recursos, assim, projetos de implantação de novas soluções são parte da rotina.

Dos benefícios oferecidos pela empresa qual mais o agrada?

A Adobe possui dois programas globais incríveis, um voltado para educação e o outro para bem-estar. O MBA que cursei entre 2008 e 2010 foi custeado pelo programa educacional, e atualmente uso o benefício de bem-estar, que oferece um valor fixo que pode ser gasto com produtos e serviços, como mensalidade de academia e compra de equipamento de ginástica, mas eu tenho optado por sessões de massagem, que faço depois de um fechamento de mês ou trimestre mais puxado ou simplesmente para relaxar e recarregar as energias.

 Thais: “apesar de ser uma grande multinacional, no Brasil temos o grupo e o espírito de uma startup”

Thais: “apesar de ser uma grande multinacional, no Brasil temos o grupo e o espírito de uma startup” (Adobe/Divulgação)

Thaís Gomes de Oliveira Cabral, 33 anos, Account Executive para Contas Estratégicas   

Tempo de casa: 1 ano e 1 mês       

O que faz:

Eu sou responsável pelo relacionamento com alguns clientes de Varejo, Turismo e Bens de consumo.

O que achou mais legal ao começar a trabalhar na Adobe?

Apesar de ser uma grande multinacional, no Brasil temos o grupo e o espírito de uma startup. Os líderes são muito próximos da operação e conseguimos dar nossa opinião e sugestões de como evoluir muitos processos. Outro ponto que me deixou bem impressionada, é a cultura de valorização da mulher e combate ao machismo no ambiente corporativo.

O que é mais desafiador na sua rotina?

O maior desafiador é conseguir coordenar os esforços de muitas pessoas a favor dos clientes. Nessa relação, o desafio é garantir que esses clientes conheçam, usem e estejam satisfeitos com a plataforma da Adobe.

Dos benefícios oferecidos pela empresa qual mais o agrada?

Existem muitos mimos na Adobe. Frutas, chocolate, barrinhas e sucos disponíveis no escritório, viagens para o exterior para treinamentos e eventos. Mas o que eu acho mais importante e interessante, é a chance de compra de ações da empresa com 15% de desconto do valor de mercado.

Fonte: Você S/A

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s