07 erros fatais que fariam o prefeito Saulo Pedroso ser demitido de qualquer empresa séria no mundo

sauli6O atual administrador da cidade de Atibaia Saulo Pedroso sobreviveria ao mercado corporativo apenas sendo… Saulo Pedroso? A resposta é: jamais

Demitir um “chefão”  parece improvável, mas acontece com mais frequência do que supõe nossa vã filosofia de rede social. CEOs ou presidentes, o topo da cadeia – ou da cadeira – sofrem, sim, sanções pesadas por terem a língua solta demais, serem arrogantes demais, tranquilos demais ou até ousados demais.

E se?
Governo não é empresa e Atibaia não é a Coca-Cola, Ambev ou Johnson & Johnson. Mesmo assim, muitos governantes valem-se de sua “experiência de mercado” na hora de se candidatar a esse ou aquele cargo.

Vamos imaginar que o  exercício fosse o contrário? Que o governante se candidatasse ao cargo de CEO de uma grande empresa, suas habilidades  e estilo de liderança fariam a diferença?

Sobreviveria ele ao mercado corporativo apenas sendo… ele mesmo?

A resposta é não. O prefeito eleito em 2012  afastado recentemente por denúncia de corrupção no caso “Propino-fórum” que retornou ao cargo através de uma liminar dada pelo Ministro do STF Ricardo Lewandowski  peca em 07 posturas essenciais que, juntas ou em separado, jamais seriam toleradas em nenhuma organização séria do Brasil ou do mundo. Vamos a elas:

1. Não delegar

Marca do estilo de administrar do atual Prefeito, você não vê Secretários em ação ou dando entrevistas, ao contrário de outros tempos a população de Atibaia sequer sabe o nome dos Secretários da cidade ou pelo o quê são responsáveis, parece haver uma diretriz na qual só o mandatário (prefeito) aparece, uma vez ou outra um secretário apareceu na Tv por exemplo mas foi para prestar esclarecimentos em matérias sobre denúncias, realizações, nunca.

2. Não dialogar

O administrador Saulo Pedroso sempre deixou claro sua abordagem top-down, isto é, de cima para baixo, no pior estilo “eu mando, vocês obedecem”. Um estilo de liderança ultrapassado, isolacionista e comprovadamente ineficaz. . O prefeito ignorou Vereadores  pró e contra o governo e todos aqueles se se mostravam contra sua gestão. Nas votações mais polêmicas nas quais impôs grandes aumentos de impostos (IPTU de 40 a 80%, ÁGUA 40% e LIXO 60%) usou sua base na Câmara de Vereadores como um rolo compressor, não prestou nenhum esclarecimento a população sobre a real necessidade de aumentos tão grandes.

3. Não admitir erros

Em campanha eleitoral, não vemos o mandatário admitir seus erros, faria bem a população, como por exemplo reconhecer promessas de impacto realizadas que não foram cumpridas como acabar com enchentes, colocar câmeras de monitoramento (não instalou nenhuma), saneamento básico (nenhuma estação de tratamento de esgoto foi inaugurada nesses 3 anos) , nos inúmeros episódios de superfaturamento nas áreas de educação e/ou esportes, entre outras questões.

4. Faltar com transparência

Controlador, centralizador e pouco afeito a ser contrariado, o administrador Saulo usou sua base na Câmara de Vereadores liderados por Lucas Cardoso para abafar todo e qualquer pedido de apuração de irregularidades sob sua gestão, recentemente uma proposta previa maior transparência nas informações sobre os gastos das polêmicas obras de seu governo, Saulo enterrou a iniciativa usando seus complacentes vereadores.

5. Tomar decisões equivocadas em série

A condução equivocada da política de comunicação de seu governo (vamos combinar, essa gestão é ruim mas muito ruim de comunicação) , fazer alianças com políticos com alto nível de rejeição na região como Roberto Santiago, Professor Wanderley por exemplo, ostentar com orgulho foto com o ex Presidente Lula e ainda chamá-lo de “grande exemplo de líder”, ficar ausente recebendo salário durantes os 4 meses do afastamento pelo caso Propino-fórum sem dar explicações a população, tirar de sua chapa de reeleição seu fiel Vice prefeito Mário Inui (isso pegaria muito mal em uma empresa séria), colocar a esposa de seu padrinho político Roberto Santiago para administrar uma empresa tão vital e importante para cidade como o SAAE, entre outras.

6. Comunicar-se mal 

O prefeito atibaienses é um orador ruim. Mais ainda: uma orador ruim e que soa muitas vezes prepotente. Despreza opositores, em vez de combate-los com argumentos,  rebate críticas com ironias e frases grosseiras, possui certa agressividade verbal. Seu discurso é monótono e repetitivo, a palavra “trabalho” é repetida inúmeras vezes, no momento crucial quando saiu a reportagem da Tv Bandeirantes em rede nacional sobre o “Propino-Forum”  Saulo leu num teleprompter friamente e sem convicção, sua defesa.

7. Falta de sintonia com os liderados

É clara sua falta de sintonia com os liderados, como chamou para os cargos comissionados pessoas sem conhecimento técnico, muitos sem ensino superior, sua liderança é exercida pelo medo de se perder o emprego e não por ser um líder inspirador e motivador, só quem trabalhou em empresas sabe o quanto esse tipo de liderança é frágil. Nossas melhores lembranças de chefes são dos líderes cativantes e inspiradores, que na hora da dificuldade dão a cara para bater e não se escondem atrás de uma porta (como no caso da matéria da Tv Bandeirantes) ou mandam seus Chefes de gabinete “apagarem o fogo”.

Os sete motivos acima atestam, nosso mandatário não sobreviveria como CEO ou outras funções de liderança em uma grande organização, nem no Brasil, nem no mundo.

 

 

 

 

 

 

 

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s