FOFOCA NO TRABALHO: Como as organizações devem se portar?

fofoca trabalhoTodo mundo adora uma boa conversa, tanto mulheres quanto homens (e não adianta negar!!!).

A famigerada rádio peão faz a alegria de qualquer funcionário, e os temas são diversos, a bronca que o colega levou na reunião na frente de todo mundo, a demissão de fulano, a nova estagiária, o jogo do dia anterior, a festa de fim de ano e tudo mais que acontece de diferente da rotina.
Mais que um simples “comentário inofensivo”, a fofoca é acima de tudo um fator de integração entre pessoas, nessas horas não importa se você é gerente ou estagiário.
Porém uma conversa mais informal ou uma fofoca pode ter consequências desastrosas, mesmo por que as organizações teimam em ignorar o que está na boca do povo? Afinal, a fofoca é ou não é comunicação interna?
SIM! A fofoca, o mexerico, a futrica, o disse me disse, como queira chamar, pode ser considerado comunicação interna. A questão está em canalizar o potencial disso tudo para um bem maior, pois é aí, no ambiente informal, que o funcionário descarrega suas frustrações e diz o que ele realmente pensa sobre a organização, e isso não é necessariamente uma coisa ruim.
Exemplo: Se os funcionários vivem chorando as pitangas, dizendo que não aguentam mais trabalhar ali, que o ambiente é horrível, que o chefe é não é legal…, talvez esteja na hora da organização fazer uma pesquisa de clima, um trabalho de motivação junto ao RH, enfim, a questão é que se torna possível para a organização tomar medidas que resolvam o problema, ou que pelo menos amenizem.
O funcionário nunca vai dizer pro chefe que o novo projeto não é bacana, mas para o amigo ele conta com riqueza de detalhes, e cabe à empresa ter essa percepção e valorizar os meios informais de comunicação, saber ouvir e respeitar opiniões, para que no futuro os erros sejam evitados e os funcionários possam, de fato, vestir a camisa e influenciar outros públicos a fazerem o mesmo.
Deve-se levar tudo em consideração?
Este é outro fator importante, para analisar o que os funcionários dizem e semeiam é preciso ser coerente e entender quando uma situação é um sentimento comum a todos os colaboradores (ou a maioria deles), ou apenas uma percepção pessoal. Vale lembrar que alguns comentários não são favoráveis para o clima organizacional, comentar sobre vida pessoal por exemplo.
Censurar e dificultar o processo de comunicação não é saída para estes casos. Uma boa gestão de comunicação consegue desencorajar estes comentários sem muito esforço. Investir em mais meios de comunicação interna fazendo com que assuntos relacionados a empresa estejam sempre em pauta é uma boa ação. Afinal quando se entrega mais informações internas para funcionários outros assuntos ficam em segundo plano.
Fonte:  | Portal Carreira & Sucesso

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s