O dia em que 90 cachorros invadiram esta empresa e

Funcionários no pet day da MSD Saúde Animal: os cachorros tomaram conta do escritório (Alexandre Battibugli/Você S/A)

Um giro por cinco ações, de diferentes empresas, atualiza o que está acontecendo no mercado de trabalho ao redor do país

 

ENGAJAMENTO

A MSD Saúde Animal, empresa farmacêutica veterinária, rea­lizou no dia 26 de julho a quinta edição de seu pet day, prática que já virou tradição na companhia desde que foi instituída, há três anos. A multinacional reuniu 90 cachorros de seus 380 funcionários no escritório de São Paulo.

E, dessa vez, havia uma novidade: os cães podiam ir fantasiados. Até o CEO da empresa, Delair Bolis, levou seu mascote. “Na hora de trabalhar, você fica com o coração na mão de deixar o cachorro sozinho.

Quando a gente pode trazer para o escritório, vira um dia de festa, é um momento de confraternização no qual as pessoas interagem mais”, afirma Odair Castro, gerente de recursos humanos da empresa.

Durante o evento, há sessão de fotos e palestras sobre adestramento — e os funcionários são responsáveis pela limpeza e alimentação dos bichinhos. “Existem algumas regras: precisa ser um cachorro dócil e que não tenha problema com outros animais. Os donos trazem a comida e limpam qualquer sujeira”, explica Odair.

DESENVOLVIMENTO

Para mudar o mundo

 Ilustração: Marcos Müller

Ilustração: Marcos Müller (Thinkstock/tadamichi/)

Em setembro, um grupo de 24 estudantes da Universidade Federal do Pará (ufpa) vai fazer uma viagem ao Vale do Silício. não para visitar as startups californianas, e sim para fazer um pitch de projetos inovadores na competição mundial da Enactus, instituição global que incentiva o empreendedorismo universitário.

Depois de vencer a fase nacional, os paraenses foram selecionados para participar do grande evento, que, além de premiar os vencedores com 25 000 dólares, cria oportunidade para networking e aprendizado sobre negócios.

Eles se destacaram na etapa brasileira com cinco projetos, que vão des­de preservação ambiental até resolução de problemas sociais.

Esse é o caso da Minerva, plataforma online que conecta mulheres interessadas em trabalhar com consertos domésticos a potenciais clientes — uma iniciativa que tem como pano de fundo combater a violência doméstica.

“Muitas ficam com seus abusadores por dependência financeira. Embora o mercado de reparos ainda seja muito machista, há demanda por mulheres que façam esse serviço”, diz Noel Orlet, estudante de Direito e presidente do time da UFPA.


SAÚDE

À flor da pele

Um estudo feito pela consultoria de recrutamento Talenses, com mais de 1 400 pessoas, mostra que 75% dos entrevistados já sofreram algum tipo de transtorno mental por causa do estresse no trabalho. Veja os principais resultados.

EMPREENDEDORISMO

Sonho dourado

Ter o próprio negócio é o sonho dos brasileiros. Uma pesquisa realizada em abril pela Herbalife Nutricion e OnePoll, com 23 500 profissionais de 24 países, revela que dois em cada três brasileiros adorariam pedir demissão, sendo que 77% deles gostariam de empreender.

O levantamento aponta que 21% já estão dando os primeiros passos para ser o próprio patrão, mas ainda existem aqueles que estão inseguros. Dos que se interessam em começar um negócio, 65% se sentem sem fôlego para encarar os desafios. Além disso, 80% estão desiludidos: acham que nunca poderão ter a própria empresa.


RESPONSABILIDADE SOCIAL

Pé na cozinha

Criado em 2016, o programa Jovens Chefs do Instituto Ajinomoto acaba de concluir sua quarta turma. Nos últimos dois anos, mais de 400 estudantes em situação de vulnerabilidade social em São Paulo participaram de workshops com chefs, assistiram a palestras sobre carreira e aprenderam sobre o “unami”, o quinto sabor do paladar humano.

O projeto, que dura seis meses e tem parceria com o Instituto Viva Melhor, já inseriu 40 jovens no mercado de trabalho. “Vimos alguns empreendendo, outros sendo contratados por restaurantes, bares, lanchonetes.

O mais importante é observar a transformação deles. Todos saem daqui tendo ciência de suas responsabilidades e do seu papel na sociedade”, diz Alessandra Taipa, supervisora de responsabilidade social da Ajinomoto do Brasil.

Fonte: Você S/A

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s