Quando a comunicação com os chefes faz você se sentir por baixo

Manter uma comunicação clara e eficaz com a matriz é um daqueles eternos desafios para quem trabalha a distância

Jornal The New York Times:

“Trabalho com design e eu e meus colegas procuramos, claro, fazer o melhor. Mas sinto que o feedback de meus superiores é depreciativo, como se eu fosse pouco inteligente ou não soubesse o que estou fazendo.  Para piorar as coisas, meus chefes ficam em outro escritório, em Quebec (estou nos Estados Unidos). Não há avaliações pessoais: é tudo por e-mail ou telefone. Acho que às vezes ocorrem também problemas de língua: para muitos do escritório de Quebec, a primeira língua é o francês.

Não acho que meus chefes tenham essa intenção, mas os comentários deles sempre me fazem sentir uma espécie de idiota que não consegue fazer nada por contra própria. Existe algum modo de eu dizer isso a eles sem que soe como babaquice?”  – Anônimo

Rob Walker, o ‘workologista’ responde:

Manter uma comunicação clara e eficaz com a matriz é um daqueles eternos desafios para quem trabalha a distância.
Você deve começar procurando avaliar exatamente o que está acontecendo. Durante uma semana, tente precisar o quê, nos comentários dos chefes, faz você se sentir insultado. É alguma frase específica? Será um problema dos e-mails, que notoriamente costumam gerar confusão? Ou, se o problema for na comunicação telefônica, é o tom da voz que o incomoda? Seus colegas têm queixas semelhantes?

Feita essa avaliação, pergunte-se, antes de tudo, se você não está simplesmente vendo problemas onde eles não existem. Se não for isso, comece por isolar o problema, para deixá-lo mais visível. Ficar simplesmente repetindo “você não me respeita”, ou qualquer coisa igualmente vaga, não vai levar a nada. Você tem de chegar a algo como: “Estou fazendo alguma coisa errada em meu trabalho?”.

Talvez seus chefes é que estejam errando a mão nas críticas, mas duvido que eles queiram, de propósito, fazer você se sentir “uma espécie de idiota”. Esteja, pois, preparado para a possibilidade de haver mesmo algum problema com seu trabalho. Dependendo das conclusões a que chegar com a avaliação, você pode pensar se não é o caso de usar eventualmente o Skype ou outro serviço de comunicação visual instantânea. Isso talvez ajude, dada a natureza presumivelmente visual de seu trabalho.

O processo pode terminar num diálogo com os chefes focado em suas preocupações — diálogo que você pode apresentar como um esforço para melhorar a comunicação. Mas talvez seja mais eficaz você adotar uma abordagem gradual, fazendo comentários pontuais à medida que forem necessários.

Seja qual for sua escolha, pare de pensar nisso apenas como queixas e concentre-se em procurar soluções. Seus chefes também podem se beneficiar com uma comunicação mais clara. Não é sua função ajudá-los nisso, mas pode ser vantajoso para você tentar.

Fonte: Estadão

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s